Residência

Resistência existencial
Almejar coisas
Desconexas
Voltar a sentir a vida
Pulsar
Dentro dos pensamentos
Perder o medo
De ser quem se é
Quando a esperança parece partir
Em vários pedaços
Não dá pra colar
Voltar no tempo
Eu quero sentir algo no ar
Calmaria
Branda
Diferente do sacolejar
Poluído que eu tenho sido
Amaria mais
Veria
A tarde passar
Se passasse mais tempo numa casinha roxa de frente pra praça
Um café sem pressa
Puro prazer
Café com sarau e música
Vários cachorros e gatos
Quero assim
Pra minha residência virar resistência
E minha existência não se perder por aí