Sopro

Sou
sopro
sonoro poema
solúvel em lágrimas
soluços e risos
de rimas indizíveis
invisíveis
rarefeitas e leves
sopradas ao vento
só pra me fazer feliz
sós, flanam ao vazio
não em vão
sopro cheio
de si
de mim.

Like what you read? Give Lucelia Oshiro a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.