Texto Sem Título

Acho que esse é um daqueles momentos em que eu tento acompanhar tudo o que eu penso com a minha escrita. Mas nunca é suficiente. Dificilmente consigo comunicar tudo o que gostaria. Acho que posso começar dizendo que me sinto cansada — não mais fisicamente. Cansada de muitas coisas, mas a principal delas é de fazer a escolha errada. Muitas vezes. Queria saber como é sentir o gosto da decisão correta.

Isso agora vai pra você: me desculpe por não ter dito o que eu queria dizer. Agora eu sei que é possível não ser honesto sem dizer uma palavra sequer. Eu me arrependo. Eu sempre vou me arrepender. Nunca poderei consertar isso. Desculpe. Apesar de tudo, não me restam dúvidas de que você era o melhor de lá. Eu sei que você queria mais tempo — e quem não queria? Eu gostava muito de você — gosto. E sei o quanto você gostava de mim. Obrigada pelo DVD, obrigada pelas conversas, amigo. Você não será esquecido. Desculpe por não ter apertado a sua mão quando ainda havia tempo.

Like what you read? Give Ludmila Cavalcanti a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.