Vamos falar sobre a merda?
Jean Boechat
71

To aqui com lágrimas nos olhos. Esta maravilha foi espalhar justo na semana em que dei um tempo de redes sociais? Já pode xingar?

Jean, te c conheci num blog, continuamos no twitter, tive o prazer de c te saber gigante (maior que eu!) no lançamento do teu livro, naquele tempo em que parecia que a Internet era só nossa…

Por quanto tempo acompanhei quietinha teus poemas? Nem eu sei. Bebi muito teus textos magníficos. Tomei banho com eles, café, almoço, janta. Texto bom sempre alimenta.

Quando vi tuas fotos do beaba, já estava eu também com câncer, achando que cada uma das crianças era mais forte e guerreira que eu…

Porque, vamos combinar: ter câncer com 47 é melhor que com 7. A gente tem muito mais armas pra lidar com a merda. Saber que seu organismo falhou, e que não foi culpa sua —massódepoisdemuitaanális. Mesmo assim a merda é enorme… ( apesar dos oncologistas serem dos poucos médicos ainda humanos, são médicos. Não são de confiança)

Aí, quando as coisas estão indo bem você tem a suprema coragem de… falar da merda. Publicamente. Do seu jeito. E ver isso se espalhar é uma esperança de que ainda temos salvação.

Obrigada, Jampa. Do fundo do coração, obrigada pelo privilégio e honra de viver junto contigo tantas coisas especiais.

Te amo grandão!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.