Curt(id)as da Semana #1

Observações sobre o que aconteceu (e eu vi) por aí …

Qual é a empresa mais centrada no cliente da Terra?

É uma resposta difícil, mas a Amazon persegue isso desde que foi fundada em 1995. Talvez por isso faça tanto sentido eles terem comprado a Zappos em 2009 por 1.2 bilhão de dólares. E como todas as demais empresas de varejo irão sobreviver na "Era Amazon"? Segundo a Fast Company, elas devem começar por contratar um designer de serviço. ;)

O Uber também erra…

O Uber enviou essa semana um e-mail aos seus clientes dizendo que o serviço Uber Pet não apareceria mais em seu aplicativo. Que agora, caso o cliente queira levar o seu animal de estimação nos carros, eles devem fazer o pedido do carro normalmente e, logo após, ligar para o motorista perguntando se ele se importa de levar também o bichinho. A razão por trás dessa barreira que foi criada para o cliente, eu não sei, mas que não é uma maneira simplificada da experiência, como eles mesmo promovem no e-mail que enviaram (ver ao lado), isso está longe de ser verdade!

Celebridade da Reclamação

Dei um workshop em Fortaleza no final de semana passado em parceria com a Soy, dos amigos Cauê Ribeiro e Davi Gomes, para uma turma muito legal que está inspirada e em busca de transformar a região. Além de ser muito bacana o contato com todos, tive entre os participantes Gica Yabu, que virou celebridade recentemente com a sua saga com a Oppa, que terminou com o seu fundador e CEO, Max Reichel, instalando móveis para ela em sua casa. Para conhecer a sua saga, do caos ao resgate, contada pela própria, clique aqui (ou leia a matéria da Exame).

Celebração na ESPM

Em comemoração à 20ª edição do meu curso de Design Thinking na ESPM, realizaremos um encontro aberto a todos os participantes da edição atual assim como de todas as anteriores com uma série de palestras de pessoas que já passaram pelo curso e agora estão marcando a diferença em suas áreas. Já confirmaram para palestrar, em ordem, Christian Staroste (Brasilprev), Renato Nobre (Oracle), Matina Moreira (Itaú), Ivan Lucchini (Insitum), Marcos Paulo (Clay Innovation e Opt-Inn) e Denise Horita (P&P Coach). Inscrições para o curso estão abertas. Saiba mais clicando aqui.

Ferramenta #1— Yesterbox

Tenho tentado adotar a metodologia do Tony Hsieh para e-mails, o Yesterbox. A ideia é ignorar os e-mails do dia, deixando-os para o dia seguinte e, assim, ter uma lista mensurável de e-mails para ler todos os dias ao invés de ficar naquela ansiedade de responder emails assim que chegam. Estou testando, mas a tentação pelos que chegam é grande … Para saber todos os detalhes, o CEO da Zappos criou um site explicando sua lógica.

Ferramenta #2 — Moleskine Smart Writing Set

O meu surrado bloco de anotações da Muji.

Faço anotações em reuniões utilizando um bloco da Muji com folhas de açougueiro. Sempre que vou a algum lugar onde a loja está, tento comprar o meu estoque desse modelo de caderno, apesar de que desde 2008 quando comecei a utilizar esse modelo eu ter passado por vários, com o Moleskine da Evernote sendo o principal concorrente. Fazer anotações em reuniões direto no smartphone não funciona por uma questão social: as pessoas acham que se está fazendo qualquer coisa, menos prestando atenção no que está sendo discutido. Já tentei usar iPad, mas não acho a melhor forma e sempre esqueço de carregá-lo. Eis que surgiu a nova caneta da Moleskine, que permite anotar e digitalizar as anotações ao mesmo tempo com a ajuda de um caderno. A ferramenta não é nova, existem vários outros modelos que fazem o mesmo, mas me parece que a maneira como o serviço está estruturado pela empresa funciona melhor. É pagar U$ 199 para descobrir se isso é verdade. Será que vale?

Até semana que vem!