O mundo precisa de mais uma agência de publicidade — ponto final(.) ou interrogação(?)

João Pessoa, 2015

Em meio ao auge da crise e seus reflexos no mercado publicitário local, o ano terminou com a realização do primeiro prêmio independente do estado, o Prêmio Paraibano de Comunicação. Assistimos ainda à fundação do Clube de Criação da Paraíba, ideia compartilhada por diferentes gerações de profissionais ao longo do tempo, mas que só foi para frente depois que um grupo de profissionais resolveu botar a cara no sol.

Recife, 2015

Ampla, Gruponove e Plano B, algumas das mais importantes agências do Nordeste, anunciam uma fusão que dá origem ao grupo Duca. Segundo comunicado divulgado à imprensa ainda em novembro, “toda a compra de mídia, atividades financeiras, contábeis, jurídicas e de controle das agências integrantes serão realizadas pela holding”. Plano B e Gruponove passam a formar a BG9 e é anunciada uma parceria estratégica com a Sodet, empresa com expertise em inovação e tecnologia liderada pelo paraibano de Taperoá, Sílvio Meira.

São Paulo, 2015.

Nizan Guanaes fecha negócio e o Grupo ABC é vendido aos americanos da Omnicom. O ABC — de agências como África e DM9DDB, era o único grupo de agências de comunicação com capital majoritariamente nacional e foi vendido por R$1 bilhão. No mês seguinte à venda, o homem conhecido pela frase ‘Enquanto eles choram, eu vendo lenços’, publica em sua coluna na Folha, os benefícios de rezar para enfrentar a crise.

"Nunca se leu tanto, se assistiu tanto, se ouviu tanto e se faturou, paradoxalmente, tão pouco".

Leitores, ouvintes e espectadores no meio de uma verdadeira migração dos sentidos: do conteúdo mediado e consumido em broadcasting à curadoria servida de bandeja nas nuvens. Anunciantes cada vez mais autônomos e veículos perdidos na busca por uma equação que equilibre novos hábitos de consumo de mídia a novos e poderosos players em um cenário de recessão econômica. Nunca se leu tanto, se assistiu tanto, se ouviu tanto e se faturou, paradoxalmente, tão pouco. O que fazer, então? Chorar, vender lenços ou rezar?

Por razões não tão óbvias, creio que seja mais fácil encontrar respostas nas jovens pessoas jurídicas. O que você acha?

Ler

Todos os livros de Mad Men.

Uma incrível lista editada pela New York Public Library com todos os livros que aparecem na série - catalogados por temporada e episódios.

Ouvir

Rocket Man — Astronauts, Etc.

Ver

When Harry met Sally

Um clássico que inspirou um épico dos anos 90 na publicidade brasileira. Tudo bem que o Netflix, muitas vezes, ‘não é assim uma Brastemp’, mas nesse caso, não. Você pode ver o filme por lá.

*Artigo originalmente publicado no blog Intervalo On Line.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.