Foto: Panther Media / CrayonStock

Por que minha startup ainda não decolou?

“Por que minha startup ainda não decolou?” Será que é possível identificar o motivo? Muitas startups falham. Muitos empreendedores começam com muita energia (e ansiedade), constroem expectativas e sonhos e vão aos poucos decaindo, até que em 6 meses ou 1 ano não existe mais nada delas e os sócios voltaram para empregos “seguros”. Mas por que? O que faltava para aquela startup se tornar um sucesso?

Para não frustrar expectativas: o objetivo deste texto não é apresentar dados micro-econômicos, estatísticas ou pesquisas sobre o porquê de as startups falharem. O objetivo deste texto é mostrar a minha opinião sobre o tema, com base no que vejo e leio diariamente.

***

Como muitos já devem ter lido por aí, falhar faz parte do processo de inovação e auto-descoberta e é algo totalmente ligado ao empreendedorismo. Começar um negócio novo é se aventurar no desconhecido: por mais pesquisas e estudos prévios que você possa fazer, existem variáveis que não são passíveis de mensuração prévia. Você precisa colocar a mão na massa e ver o que acontece quando a empresa “está na rua”.

Às vezes seus cálculos foram suficientemente certeiros, você estudou o mercado e os concorrentes, teve alguma sorte, teve o preparo necessário, fez na “hora certa” e “do jeito certo” e o negócio “vira”. Às vezes percebe-se que variáveis importantes foram ignoradas no business plan e as coisas não evoluem tão bem como planejado. Normal: errar é humano. Errar, no contexto do empreendedorismo, faz totalmente parte do processo de aprendizado.

Mas como você dá “seguimento” ao erro é essencial e faz TODA a diferença: você precisa continuar, entender que aquilo é um capítulo e não o final da sua história como empreendedor. Tudo depende de como você vai assimilar esse erro e seguir daqui para frente.

Muitos empreendedores vão lançar uma ideia que precisa de alguns ajustes para fazer sucesso (sucesso aqui tem o sentido de ser bem recebida pelo público e gerar rendimento sustentável). Outros vão lançar algo que precisa ser totalmente reformulado para fazer sucesso. Outros vão lançar algo que o mercado ainda não está “pronto” para aceitar e usar, e terão que investir esforços em marketing, parcerias e ousadias para convencer e “se provar” para o mercado. Isso tudo significa tempo, persistência. Para cada pessoa e para cada negócio existe um tempo de desenvolvimento/maturação. É preciso tentar, acreditar, se esforçar, pivotar, adaptar, seguir. É preciso não desanimar ante o erro, a falha, a empresa quebrada.

Você tentou aquele caminho, ele não vingou. Existem outros. Se você realmente acredita no seu business, precisa continuar com ele, pedir novas opiniões, estudar mais, buscar outras orientações e seguir procurando outros caminhos.

Existe o caminho que é o do sucesso, o tiro certeiro. Mas nem sempre ele está aí, já na primeira tentativa. Às vezes você precisa se aprimorar mais para chegar nele. Às vezes você precisa conquistar o sucesso, estar pronto para administrá-lo e torná-lo algo realmente sustentável. E isso é bom, vai te fazer crescer.

É como a jornada da vida de cada um: o sucesso (e aqui estou falando de sucesso empreendedor) vai chegar, mas cada um tem uma jornada, cada um tem um caminho necessário até ele. Não desista. Se você realmente acredita no seu negócio, ele vai virar.

É possível que você precise reformulá-lo totalmente. É possível que você precise ainda estudar bastante, ouvir outras opiniões, mudar de sócios. Se você for realmente proativo e buscar pessoas para te ajudarem, se você se não deixar seus pensamentos pessimistas ou pessoas que não acreditam em você te convencerem, certamente sua jornada será bem sucedida.

Pode ser que o resultado não tenha nada a ver com seu plano inicial. Pode ser que você acabe se envolvendo em uma área que não tinha nada a ver com o que você inicialmente idealizou. Pode ser que você conclua que empreender não é para você. Mas certamente essa jornada de erros, acertos, tentativas (e coragem!) será muito positiva e te deixará mais perto de quem você realmente é e o que você acredita.

***

Seguem outros posts do blog que podem ser úteis a você nesse momento:

- Cuidados jurídicos iniciais que todo empreendedor e empresário devem ter ao abrir sua empresa

- Os Contratos e as Novas Empresas: uma Introdução

- Nova Regulamentação do E-commerce (Comércio Eletrônico) entrou em vigor nesta 3a., dia 14/05/2013. Entenda o que muda!

- A importância dos Termos de Uso e da Política de Privacidade de seu site ou aplicativo

- Lei de Direitos Autorais: quem é autor, que obra é protegida e qual não é

- Contrato na modalidade SaaS (Software as a Service): o que é, quais as principais vantagens e pontos jurídicos de atenção

- O que é uma startup?

- Por que consultar um advogado logo no início das atividades da sua startup ou empresa?

- Acordo de Confidencialidade (NDA — Non Disclosure Agreement): como, quando e para que utilizá-lo

- Em que o(a) advogado(a) pode te ajudar no início de uma startup?

- Termo de Uso x Contrato Eletrônico com cliente final

- Contrato de prestação de serviços: orientações para empresários

- Vou abrir uma uma empresa. Preciso de advogado?

- Você é sócio minoritário de uma empresa? Saiba mais sobre seus Direitos e Deveres

- A importância do acompanhamento jurídico contínuo para empresas

***

Luiza S. Rezende

Advogada empresarial especializada em startups

http://about.me/luizasrezende

Se você gostou do post, clique aqui para se inscrever e receber os novos posts por email.

***

Post publicado originalmente no meu blog Startup Blog Brazil. Confira aqui o link original: “Por que minha startup ainda não decolou?

Foto: Panther Media / CrayonStock