MEU ROTEIRO DE VENEZA — ITÁLIA

Veneza é considerada uma das mais românticas cidades da Europa, devido a seu charme especial por ser uma cidade na qual não entram carros e o transporte se dá pela água. Pra mim, é também uma cidade muito louca! Lá não entram carros e TUDO é pela água: ônibus, ambulância, transporte de todos os tipos…a principal “rua” da cidade, por exemplo, é na verdade um canal (chamado Grand Canal)!

O Grand Canal, principal “avenida” de Veneza, visto da Ponte Rialto

É também super agitada, sempre cheia de turistas. Não é pra menos, já que é a cidade mais visitada da Itália! Isso também faz com que os preços em Veneza sejam um pouco mais elevados em comparação com as outras cidades do país, mas em geral não é nada tããão discrepante.

Logo na chegada, Veneza nos recebeu com um arco-íris lindo! Foto tirada na beira do Grand Canal

A história de Veneza foi fortemente marcada pelo comércio, o que inclusive tornou a cidade, por longos períodos, a mais poderosa da região. Os efeitos disso também se encontram em muitas construções com arquitetura de influência árabe ou oriental.

Importante registrar também que Veneza é composta por 118 pequenas ilhas, mas que foram totalmente construída pelos humanos, não são ilhas naturais! Principalmente por causa disso, hoje em dia várias construções da cidade, que são muito antigas, estão sob sério risco de afundar. Em alguns edifícios isso é tão evidente que até chama a atenção de quem passa por ali.

Por fim, gostaria de lembrar que eu escolhi os lugares que visitei de acordo com as minhas preferências, não tanto por serem turísticos. Pelo mesmo motivo é que este roteiro não inclui outros lugares que, ainda que sejam turísticos, não me pareceram tão enriquecedores para mim a partir do que eu li na internet (Palazzo Ducale, por exemplo). Enfim, dadas as informações gerais sobre Veneza, vamos ao meu roteiro e dicas dessa cidade tão diferente!

O QUE FAZER/VISITAR

  • ILHAS DE MURANO E BURANO: Murano e Burano são duas pequenas ilhas próximas a Veneza, sendo a principal atividade de Murano a produção de cristais decorados enquanto Burano, por sua vez, é famosa por suas casinhas coloridas e rendas de bilro! As duas ilhas são super fofas e em 1 dia dá tranquilamente pra conhecer as duas. É um passeio bem agradável!
Em um dos simpáticos trapiches de Murano

Para ir até Murano e Burano, o primeiro passo que recomendo fortemente é comprar o ticket de 24h do vaporetto (o ônibus aquático da cidade). Eu já comprei quando cheguei em Veneza, para ir da estação de trem até o hotel, e no dia seguinte aproveitei o mesmo ticket para ir a Murano e Burano. Valeu muito a pena! Isso porque o ticket de 24h custa 20 euros e pode ser utilizado quantas vezes você quiser dentro do tempo em que é válido, enquanto o ticket para UM ÚNICO trajeto custa 7 euros (preços de julho/2018)!

As famosas casinhas coloridas de Burano

Para ir de Veneza até Murano, vá até a estação de vaporetto chamada SAN ZACCARIA, que fica bem pertinho da Praça de São Marcos, e lá pegue a linha 4.1 até Murano. O trajeto dura mais ou menos uns 30 minutos. Depois, pegue a linha 12 do vaporetto em Murano para ir até Burano. Ao final da tarde, em Burano, você deve pegar a linha 14 do vaporetto para retornar à San Zaccaria. Perceba como estes 3 trajetos já compensam o valor do ticket de 24 horas!

As paradas das linhas 4.1 e 14 do vaporetto, pra auxiliar na hora do trajeto!

Importante: independentemente do ticket que você usar para o Vaporetto, não esqueça de validá-lo nas maquininhas antes de entrar, porque a multa pra quem não faz isso é altíssima! E se você usar o de 24 horas, não esqueça de marcar o horário em que o validou pela primeira vez, para saber exatamente até que horas pode usar no dia seguinte.

  • BASÍLICA E PRAÇA DE SÃO MARCOS: a Basílica de São Marcos, que fica na famosa praça de mesmo nome, é o principal símbolo de Veneza! A sua arquitetura é diferente de todas as outras igrejas que eu conheci na Itália, em estilo bizantino! Isso porque Veneza, desde muito cedo caracterizada como uma cidade comerciante, teve muito contato e influência da cultura árabe. Tanto é que muitos materiais utilizados na construção dessa basílica foram trazidos em navios vindos do Oriente Médio. Eu achei a igreja super diferente e maravilhosa, ficava encantada toda vez que eu passava na frente de tão linda que ela é vista de perto!
A Basílica de São Marcos, maravilhosa!

Ps: não recomendo pra quem não gosta de pombos, porque tem MUITOS deles na praça!

  • COLEÇÃO PEGGY GUGGENHEIM: a antiga residência da colecionadora de arte Peggy Guggenheim hoje é uma galeria que leva o seu nome! Sua coleção conta com obras de Pollock, Picasso, Mondrian, Klee e muitos outros artistas do século XIX e XX. Além da exposição ser incrível, o lugar também é lindo, super arborizado e com uma vista maravilhosa da beira do Grand Canal!

Uma coisa super legal sobre ir até essa galeria é que ela fica do lado oposto do Grand Canal, tendo a Praça de São Marcos como referência. Para ir até lá, você vai atravessar a Ponte dell’Accademia e descobrir uma parte muito mais tranquila, simpática e charmosa de Veneza, que particularmente foi a minha preferida!

  • IGREJA SANTA MARIA DELLA SALUTE: no ano de 1630, um surto de peste negra atingiu Veneza e matou cerca de 47 mil pessoas, mais de um quarto da população na época! Um ano depois, a doença foi erradicada e em homenagem a isso foi construída essa igreja, chamada Santa Maria della Salute (Santa Maria da Saúde), um marco para a história da cidade.

Assim como a Coleção Peggy Guggenheim, essa igreja também fica do outro lado da ponte, na parte mais calma de Veneza!

  • PONTE RIALTO: é a mais antiga e a mais famosa ponte do Grand Canal, que é o principal (e maior) canal que corta Veneza. Isso porque, desde por volta do século X (!!!) essa ponte foi o principal ponto de comércio da cidade, que inclusive aparece em vários filmes históricos que se passam ali!
  • PASSEIO DE GÔNDOLA: o passeio de gôndola pelos canais é a atração mais famosa e simbólica de Veneza! justamente por isso, o preço é beeeem salgado: 80€ por um passeio de 30 minutos para até 6 pessoas (o preço é o mesmo independentemente de quantas pessoas forem). Esse preço é fixado pra todos os gondoleiros da cidade, nenhum pode cobrar nem a mais nem a menos, independente do lugar em que você fechar o passeio! Se eu achei que valeu a pena? Não muito, mas acho que me arrependeria apesar de que não iria denovo.

Dizem que alguns gondoleiros cantam, contam histórias de Veneza e coisas assim, mas eu não vi nenhum com um desses diferenciais. O máximo que vi variar foi a decoração das gôndolas. É importante marcar a hora exata do início do passeio pra não ser enganado! Pelo preço, cada minutinho tem que ser valorizado kkkk

  • LIVRARIA ACQUA ALTA: pra quem ama livros como eu, não pode deixar de conhecer esse lugar em Veneza! A Livraria Acqua Alta é um sebo com um acervo enoooorme e, pra melhorar, com uma decoração super charmosa no estilo da cidade e com vista direta para a beira de um canal.

ONDE FICAR

Pra mim, o principal critério na hora de escolher lugar para ficar é a localização, e a do hotel que ficamos em Veneza foi maravilhosa! Se chama San Zulian e fica a pouquinhos passos da Praça de São Marcos, bem perto de vários restaurantes e lojinhas. Os quartos eram bem confortáveis, o café da manhã era simples, mas bom, e o preço da diária estava entre um dos mais razoáveis que eu encontrei em Veneza. Recomendo!

Obs: Tem muita gente que opta por ficar na parte “continental” de Veneza, (que na verdade já é outra cidade, Lido), por causa do elevado custo da diária na ilha principal. Eu, particularmente, não acho que vale a pena. Isso porque, procurando bem, o preço das diárias acaba não sendo tão diferente, e somado com o preço do transporte e com o empenho de ter que ficar se locomovendo pra lá e pra cá quando for à cidade, acaba não compensando.

QUANTOS DIAS FICAR

Para fazer o roteiro que escrevi ali em cima, fiquei 2 dias e meio em Veneza. Porém, fiz tudo com calma e ainda deixei um tempo para ficar passeando sem destino pela cidade para conhecê-la melhor. Se você não tiver tanto tempo, acredito que com um pouco mais de pressa seja possível fazer tudo que eu citei em 2 dias, sendo 1 para as ilhas de Murano e Burano e 1 para os outros locais da lista.

TRANSPORTE

Não entram carros em Veneza, então a melhor forma para chegar até lá, se você tiver vindo de outra cidade italiana, é através de trem! Mas cuidado: apesar do nome parecer o contrário, a estação que fica mais próxima do centro da cidade é Veneza Santa Lúcia, e não a Veneza Mestre!

Para se locomover dentro da cidade, se você se hospedar em um lugar com boa localização dá pra fazer tudo a pé, com exceção de ir e voltar da estação (porque ela não fica bem no centro mesmo) e ir e voltar de Murano e Burano (para estes trajetos utilizamos o vaporetto).

Um vaporetto, o “ônibus aquático” de Veneza

Se você preferir ou precisar, também existem táxis em forma de barcos em Veneza, mas que são super caros! Também há a opção de usar o vaporetto, que é o equivalente ao nosso ônibus (só que em forma de barco). Como eu mencionei acima, o vaporetto é a melhor opção para fazer os trajetos que não são possíveis a pé.

O mapa do vaporetto de Veneza pode parecer bem confuso em um primeiro momento, mas leia-o como se fosse um mapa de metrô! Se você também não souber usar mapa de metrô, não tem problema, é só ler as plaquinhas que tem nas próprias estações de vaporetto e/ou pedir informações para os funcionários! Também recomendo imprimir um mapa do vaporetto (como esse aqui embaixo) para levar consigo durante os dias em que estiver em Veneza:


Enfim, visitar em Veneza é uma experiência super diferente de tudo que estamos acostumados! Espero que você tenha gostado do post e que utilize estas informações e dicas quando tiver a oportunidade de conhecer Veneza.

Um típico gelato italiano e as ruas mais tranquilas do outro lado da ponte

Para qualquer dúvida, estou a disposição por aqui ou pelas outras redes sociais! Se quiser mais dicas, me acompanhe no instagram (@wheresluiza), onde eu posto várias informações e dicas sobre a minha viagem à Veneza e muitas outras!