Através sou

E eu só pretendia atravessar

Foi quando te vi

Descendo aquela rua

Veloz como uma flecha

Que me atravessou

O coração

E eu até queria

Que tivesse se alojado

Mas não…

Só passou, direto e reto

Através do meu peito

Como uma bala perdida

Foi-se numa direção indeterminada

E eu finalmente cheguei à calçada

Que como no princípio,

Era tudo que eu almejava.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Luíza Coelho’s story.