Mulher

Mulher

Corpo

Força

Ou não

Delicada

Merecendo todas são

Beleza

Sempre tem, veja bem

Na rua escura

Aflita, sozinha

Outra mina avista

E o peito desaperta

O peito. Meu peito!

Biologicamente isso ou

Mas o que eu vejo é aquilo

Que sinto, que ouço

Quando passo

Mas é muito engraçado não ?

Me agredir só pra aumentar o compasso

Do meu coração

E sou obrigada a agradecer por ser só isso

Historicamente rebaixada

Até hoje, servindo breja pra rapaziada

Um grito unificado,

Um apelo desafinado

Intenso e forte

Cala a boca e pense bem

Antes de falar do meu short ou decote

Você acha mesmo que tem esse direito ?

Respeito, peito

O meu peito!

A cada uma, a cada morte

A dor de um corte

Dessa vez não fui eu

Por sorte…