Mulher

Mulher

Corpo

Força

Ou não

Delicada

Merecendo todas são

Beleza

Sempre tem, veja bem

Na rua escura

Aflita, sozinha

Outra mina avista

E o peito desaperta

O peito. Meu peito!

Biologicamente isso ou

Mas o que eu vejo é aquilo

Que sinto, que ouço

Quando passo

Mas é muito engraçado não ?

Me agredir só pra aumentar o compasso

Do meu coração

E sou obrigada a agradecer por ser só isso

Historicamente rebaixada

Até hoje, servindo breja pra rapaziada

Um grito unificado,

Um apelo desafinado

Intenso e forte

Cala a boca e pense bem

Antes de falar do meu short ou decote

Você acha mesmo que tem esse direito ?

Respeito, peito

O meu peito!

A cada uma, a cada morte

A dor de um corte

Dessa vez não fui eu

Por sorte…

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.