Após dias de tensão, Câmara aprova regulamentação do Uber

Plenário aprova por unanimidade a regulamentação mas limita o UberX. Regulamentação vem após casos de violência entre motoristas e taxistas.

Por Thalita Yuan

Motoristas e taxistas aguardam em clima tenso a votação

Após cinco horas de sessão e reviravoltas, a Câmara Legislativa aprovou, em primeiro turno, o Projeto de Lei n° 777/2015, que regulamenta aplicativos de transporte de passageiros, como o Uber e limitou o funcionamento do UberX.

O projeto que foi anteriormente discutido pela Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) da Câmara Legislativa, que sofreu uma série de emendas polêmicas, foi aprovado pelos 23 deputados presentes e vai pra votação em segundo turno, no plenário.

A questão mais polêmica fica por conta da emenda 65, que libera com limitaçãos, o UberX, modalidade econômica do aplicativo, que concorre diretamente com os taxistas. A modalidade só poderá ter número inferior a 50% de veículos em relação ao número de táxis na praça, dessa forma as permissões para o UberX cairá para cerca de 1,7 mil, a empresa afirma que há cerca de 7 mil inscritos no aplicativo, entre as modalidades X e Black.

Nova categoria de táxi

Taxistas também poderão se cadastrar no aplicativo para efetuar viagens, desde que há cobrança seja feita pelo valor do aplicativo e que desliguem o taximêtro. Outras novidades são a possibilidade de emitir nota fiscal eletrônica para o passageiro após a corrida e a previsão de pagamento em dinheiro. Hoje, são aceitos apenas cartões de crédito.

Clima Tenso

Policiais garentem a seguranças dos taxistas e motoristas

Brasília tem sido o cenário de uma desavença entre os serviços de Uber e Táxi. E esse problema só aumentou nos últimos dias com o processo de votação da regulamentação do serviço de Uber. A Câmara Legislativa começou a votação do projeto nessa quarta-feira (22/06) e continua em andamento na tarde de hoje, quinta-feira (23/06). A lei que restringe os serviços do Uber X tem causado um clima de tensão nos brasilienses que aguardam uma decisão ansiosamente.

Os protestos e as indignações dos taxistas e motoristas de Uber, levaram-os para a Câmara Legislativa, onde nessa quarta-feira (22/06) se realizou o primeiro turno da votação entre os deputados distritais para o Projeto de Lei n° 777/2015 onde se regulamenta o serviço de Uber. O momento foi marcado de tensão entre muitos taxistas e motoristas de Ubers que estavam ali presentes do lado de fora aguardando o resultado da votação. Foi utilizado uma barreira de policiais militares para separar os taxistas e motoristas do Uber, afim de evitar qualquer confusão. O tema mais debatido foi sobre a frota de carros do Uber X que compete com os taxistas.

Limitação ao UberX

Uber afirma que a regulamentaçnao com restriçnao inviabilizaria todo o sistema e poderia extinguir cerca de cinco mil postos de trabalho no DF. De acordo com as novas regras, o valor desembolsado pelos passageiros pode mais que dobrar, como demonstrou a empresa em uma ação em seu aplicativo onde compara o valor do antigo e do novo UberX.

Empresa mostra como seria o novo serviço do UberX com a restrição

População apoia o Uber

População organizou manifestação em favor do serviço UberX

Alguns brasilienses afirmam não gostar dos serviços oferecidos pelo taxistas, alegando que não gostam do tratamento e das condições oferecidas pelos mesmos, além do preço alto. Franz Delboni Stuhr, 18 anos, e Isabella Cristina Paixão, 19 anos, já foram clientes de táxi e hoje optam pelos serviços do Uber. “Concorrência existe em todos os setores, os taxistas, por comodismo ou preguiça de oferecer um serviço melhor se escondem sobre as asas dos sindicatos e partem para violência física como meio de tentar acabar com o serviço do Uber.” afirmou o cliente de Uber, Franz Stuhr. Além de que relatou que já teve algumas frustações com o serviço de táxi onde não foi bem atendido ou teve que pagar uma taxa extra pelo o ar condicionado estar ligado.

Além da indignação com o serviço prestado pelos taxistas, há em alguns relatos, acidentes que possivelmente teriam causados pelos mesmos. Residente em Brasília Marlon Morais, 19 anos, relatou que já sofreu um acidente provocado por essa desavença entre taxistas e Ubers, no qual ele foi a vítima. Segundo Marlon, ele perdeu o controle do carro e capotou. Foi verificado depois, que o acidente se deu pelo fato de um derramamento de óleo pelos taxistas, visto que aquela era uma rota comum dos carros de Ubers. “Eu não acreditava que tinha chegado a esse ponto, essas brigas deles, para os taxistas quererem provocar acidentes com motoristas de Uber e esquecerem completamente que na pista não é só Uber que anda.” declarou a vítima do acidente, Marlon Morais.

Já alguns taxistas alegam um lado diferente da história, e não aceitam que o serviço de Uber seja algo lícito no país. Para o taxista Alexandre Oliveira de Souza, 26 anos, há dois anos na profissão, o serviço “irregularizado” do Uber atrapalha o ofício deles.

Casos de violência

No dia 3 de julho de 2015, confundido com um motorista do Uber, um funcionário de uma agência de turismo que buscava o cantor Sérgio Reis no aeroporto foi atacado por taxistas.

Em 3 de agosto de 2015, taxistas obrigaram um casal de passageiros a desembarcar de um carro do aplicativo Uber e a entrar em um táxi durante uma carreata entre o aeroporto e a área central da cidade. Após os passageiros saírem do veículo, os taxistas questionaram o motorista do Uber se ele tinha autorização para rodar. O homem ainda teve que colocar as malas dos dois no veículo de um taxista.

Em 25 de outubro de 2015, um motorista do Uber levou oito pontos na cabeça depois de ser agredido com cassetete por taxistas no Setor Hoteleiro Norte. A confusão foi gravada com celular. Policiais militares levaram cinco suspeitos para 5ª Delegacia de Polícia, onde assinaram termo circunstanciado e foram liberados.

No dia 30 de maio de 2016, um taxista teria tentado impedir a saída de um carro do Uber, interceptando o caminho com um carrinho de bagagens do aeroporto. O motorista do serviço executivo diz que foi ameaçado junto a passageira e precisou acionar a polícia para deixar o local. Outro condutor diz que teve o pneu rasgado na semana passada, também por suposta ação dos taxistas.

Entrevista com Guilherme Bernardes, 25 anos — Motorista do Uber

Contato: Guiibernardes@hotmail.com

Concedida em 21/06/2016

Como é o seu trabalho?/Como funciona?

O trabalho é bem prazeroso pois conhecemos pessoas novas e as levamos para atividades do dia a dia delas ou quando estão em lazer.

Quais as dificuldades que você mais enfrenta?

  • As maiores dificuldades que encontrei foi a resistência dos taxistas e as lidarmos com pessoas alcoolizadas.

Que crítica você tem sobre o seu trabalho?

  • As únicas criticas que tenho em relação ao meu trabalho são as mencionadas na resposta anterior.

Qual o maior benefício do seu trabalho?

  • O maior beneficio é ser meu próprio chefe e fazer a minha carga horária.

Há algo que lhe desagrada no concorrente? (Taxistas) E por quê?

  • Na verdade existem muitas coisas que me desagradam com relação ao serviço prestado pelos taxistas, pois já utilizei várias vezes e nunca achei um serviço bom, além de ser caro, não são nada simpáticos e prestativos.

Já houve algum caso de atrito entre vocês? (Taxistas)

  • Já ouvi vários relatos de agressão física ou verbal de taxistas a motoristas da Uber, já fui intimidado algumas vezes.

O que mais lhe incomoda?

  • A falta de segurança com relação as ameaças.

O que acha da regulamentação?

  • Sou totalmente a favor de uma regulamentação do Uberblack e Uberx.

Você sabe de alguma coisa sobre a votação que está acontecendo hoje sobre a regulamentação do uber?

  • Tenho acompanhado e vejo que a situação para o Uberx está apertada, pois estão querendo regularizar apenas o Black. O Uberx é uma opção muito interessante pois inúmeras pessoas estão usando ela para sair, deixando de beber e pegar seu próprio carro, o que é muito seguro para a população. Outra questão é o preço dos táxis serem abusivos e de má qualidade, o que sempre imperou aqui em Brasília foi o cartel, poderem colocar os seus preços e sermos obrigados a aceitar como a única opção.

Saiba Mais

Deputados se ofendem com notícia publicada em jornal local sobre a liberaçnao do uber.

Evento no Facebook em favor do UberX

Ficha técnicas:

Luiza Mello — Diagramadora

João Paulo Maciel — Fotógrafo

Thalita Yuan — Repórter

Matheus Assunção — Editor

Like what you read? Give Luiza Mello a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.