O que é um lifestyle business?

Não há algo que defina uma pessoa bem sucedida. Claro, a felicidade talvez seja um fator muito importante, mas uma vez que ela não pode ser medida, fica complicado de se considerar bem sucedido por causa dos vários ângulos que podemos olhar. Um desses ângulos é o fator financeiro e seria muita hipocrisia dizer que isso não importa, por isso que volta e meia este assunto volta aqui no blog.

Pessoas ambiciosas, realmente ambiciosas, querem muito dinheiro. E não há nada de errado nisso, desde que seja de maneira legal e ética. No entanto, no momento que se quer muito dinheiro, simplesmente trabalhar muito não resolve. Certa vez ouvi uma definição do meu amigo Daniel Salengue para a palavra ‘salário’: é aquilo que garante que você nunca ganhará mais que seu chefe. Pode soar pessimista, mas nada é mais cru e verdadeiro.

Analisando a mesma frase sob outra ótica, e tirando uma conclusão um tanto óbvia, bastaria então se tornar um chefe para ganhar muito dinheiro, certo? Mais ou menos. Conheço uma citação, mas desconheço o autor, que diz o seguinte: trabalhe por toda sua vida 8h por dia e eventualmente você será promovido e poderá trabalhar 12h por dia. Apenas ser chefe, não resolve muita coisa, afinal chefes trabalham muito mais. Os bons pelo menos. Lembra que falei que não há nada de errado em ganhar muito dinheiro de maneira legal e ética? Pois é, chefes anti-éticos falam de crise, negam aumentos e criticam grevistas enquanto tiram férias no exterior.

Eu já quis ser um chefe um dia, ter minha própria empresa, meus empregados, faturar alto. Até descobrir o problemão onde estava me metendo (sim, eu já tive uma empresa, com sócios, investidores, etc). Você pode ter seu escritório, isso é legal, mas não precisa ser uma empresa. Você pode ter pessoas trabalhando junto de você, mas não precisam ser seus empregados. Você pode faturar alto, mas não precisa trabalhar por longas jornadas durante a vida inteira até se aposentar. Como? Com um lifestyle business.

Esse assunto me interessa há vários anos, mas somente nos últimos 12 meses que passei a implementar de fato as regras deste universo pouco ortodoxo. Quando li o Trabalhe 4h por Semana do Tim Ferriss em 2013, eu achava que apenas charlatões e trambiqueiros ganhavam muito dinheiro trabalhando pouco. Sempre fui workaholic e o conceito ia contra meus próprios princípios morais admitir que isso era possível sem tretas. Claro que tem muitos falcatruas neste mundo, mas eles não merecem sequer um post meu à respeito. Depois do livro dele acabei descobrindo outros empreendedores de sucesso como o Chad Mureta, o Pat Flynn, o Yaro Starak, o Marcus Lucas, o Samuel Sampaio, a Melyssa Griffin, e tantos outros. Todos bem sucedidos na criação de negócios de estilo de vida. Eles fazem seus negócios trabalharem pra eles, e não o contrário.

Um lifestyle business ou negócio de estilo de vida, é um empreendimento, mas não necessariamente é uma empresa. É um negócio que lhe dá lucro suficiente para ser independente financeiramente (entenda como não precisar de um emprego) sem ter de estar envolvido com ele em longas jornadas semanais, sem ter de cuidar de funcionários, aluguéis de salas ou pontos comerciais e por aí vai. Digamos que é só a parte boa de ser um chefe. Pode ser um ebook que você venda online. Pode ser um curso em videoaulas que as pessoas pagam para assistir. Pode ser um software que você vende licenças, ou um app que as empresas compram. Pode ser qualquer coisa que lhe dê renda de maneira passiva após um esforço inicial e manutenções esporádicas ou inexistentes.

Obviamente nem tudo são flores. Sabemos de diretores de grandes empresas que ganham milhões por ano. Pouquíssimos lifestyle businesess geram tamanha quantia de dinheiro para seus fundadores e esse não é o objetivo, ao menos não o inicial. Mas se você busca independência financeira, alguns milhares de R$ todos os meses na sua conta já resolvem o seu problema, certo?

Mas o principal problema de um lifestyle business, na minha opinião, é você. Você e suas crenças de que não é possível. De que você não consegue. Isso foi a falha mais fundamental que eu tive de corrigir em mim mesmo antes de começar a lucrar com sites na web (como o Busca Acelerada), com blogs, com ebooks. A maior barreira foi a psicológica, de que eu não conseguiria ganhar milhares de R$ por mês trabalhado poucas horas por semana em meus projetos.

Note que não estou falando que você precisa ganhar milhares de R$ para ser bem sucedido. Talvez algumas centenas a mais em sua conta todos os meses já resolva o seu problema. Ou o contrário, talvez pra você o necessário para se considerar ser bem sucedido sejam dezenas de milhares por mês (um dia eu chego lá!). Talvez você queira continuar trabalhando e apenas curtir umas férias mais legais com o dinheiro adicional que entrar. Não importa, desde que você se sinta bem, que não fique apenas esperando todo mês pelo dia 5. Que não fique achando que não tem opção se não trabalhar em algo que talvez não goste.

Antes de começar com as desculpas de que você não tem tempo, não tem dinheiro, não pode largar o emprego, etc, comece com as decisões de reservar algumas horas por semana para trabalhar em seus projetos ao invés de assistir Netflix, de investir algum dinheiro em seus projetos ao invés de comprar mais bugigangas que nunca vai usar, de trabalhar no seu projeto na hora do almoço do seu serviço atual antes de decidir abandoná-lo. Quem quer fazer arranja um jeito, quem não quer, arranja uma desculpa.

Mais do que lhe explicar o que é um lifestyle business, este post é isso: uma reflexão. Agora que você sabe o que significa, se você quiser ter um lifestyle business, saiba que você pode. E estou aqui para ajudar, apenas comente com suas dúvidas, ou entre em contato.


Originally published at www.luiztools.com.br on October 1, 2016.