Minha vó

Depois de ter passado por uma cirurgia na cabeça, quimioterapia e radioterapia como se não tivesse sido nenhum grande esforço, minha avó morreu.

Nesses seis meses desde que ela fez a cirurgia, não cansava de repetir “Ainda bem que foi depois do seu casamento”. Os primeiros sintomas apareceram logo depois da festa e em um mês ela já estava fazendo cirurgia. Fez químio, sem reclamar. Quando ia fazer a rádio, já ia pensando no capuccino do hospital.

Depois de achar os que o pior tivesse passado e ela tinha passado com toda a tranquilidade, vieram as complicações. Que a levaram de volta pro hospital várias vezes.

Cada vez mais tonta e sonolenta, por causa dos remédios, começou a ficar abatida. Sempre muito ativa, não suportava passar o dia na cama e só sair pra ir ao hospital. Isso foi o pior pra ela.

Ela juntava a família TODO domingo. A minha vida INTEIRA foi assim. Tem famílias que não conseguem fazer isso nem uma vez por ano. Até a cirurgia, isso era todo domingo. Depois passamos a vir cada um quando podia. E viemos MUITO. Eu mesmo devo ter vindo aqui mais de 50 vezes nos últimos dois meses. Cada um ajudando como podia. Pelo menos pudemos dar muito mais atenção pra ela por causa disso. Por coincidência, ou não, depois de casar acabei indo morar a 700m dos meus avós. Logo quando era mais necessário.

Quem me conhece sabe o tanto que sou ligado aos meus avós. E os tenho como segundos pais. Não como a maioria fala. Segundos pais mesmo. Quantos netos viajam com seus avós mesmo depois de já serem marmanjos? Eu tive essa chance, mais de uma vez, e aproveitei. Podia ter viajado sozinho, com amigos, mas queria viajar com eles. E aproveitei muito.

Mesmo tendo aproveitado a companhia dela até os últimos momentos, sempre podia ter sido mais. Inclusive, ontem quando eu rezava antes de dormir (algo que aprendi bem cedo com a minha avó e continuo fazendo) só pedi pra ela ficar mais um pouquinho. E descobri que minha tia fez o mesmo. Mas não deu.

Agora, quando eu for rezar na hora de dormir, já posso fazer meus pedidos e agradecimentos direto pra ela. E sei que ela vai cuidar muito bem disso e continuar me ajudando lá de cima.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.