A Esfinge x as Tres Perguntas

A história da Esfinge mitológica diz que ela questionava quem se apresentasse diante dela com a pergunta:

“- Decifra-me ou devoro-te!”

Bem, eu vou trocar esta pergunta assustadora por três mais suaves, porém igualmente difíceis.

As três perguntas básicas que todas as pessoas deveriam responder.

A primeira delas:

-De onde venho?

Os mais apressados já estão rindo e dizendo:

-Mas é só isso? Calma!

Para os existencialistas bastará responder que vieram da união de um óvulo e um espermatozoide e pronto.

Caso queiram ‘dourar a pílula’ podem falar de evolução, Darwin e Homo sapiens. Uau, como este cara é bom!

Então você é fruto de um acaso, onde entre +- 300 milhões de espermatozoides, você foi o mais rápido?

Legal, mas quase todas as civilizações deste mundo, tinham a crença em uma vida após a morte e, além disso, de um ciclo de renascimento, onde o aprendizado é uma constante e nós trocamos de corpo, assim como os alunos trocam de uniforme ao passar de ano ou trocar de escola…

Hum… Dá pra esticar isso como eu sendo uma partícula do Criador, fazendo a minha jornada de evolução através dos reinos mineral, vegetal, animal, finalmente chegando ao reino hominal e quem sabe indo para onde a seguir?

Bem, estude, pesquise e ache a sua resposta!

Vamos à segunda questão:

-Quem eu sou?

Ora como assim? (você pode perguntar)

Eu sou eu, tenho nome, rg, certidão, pai e mãe, isso não basta?

Bem, na verdade não!

Saber quem você é realmente é algo difícil e poucos encaram de frente esta questão. Por um acaso você é aquilo que gosta ou desgosta, aquilo com o que você concorda ou discorda? Você é o resultado da educação que recebeu , mais as influências do ambiente que te cercam e moldam?

Bem você também é aquilo o que você faz!

Tuas atitudes ou a falta delas falam alto quem você é. Por exemplo, você trata com carinho e consideração as pessoas mais velhas? Caso alguém se machuque na sua frente, caso alguém seja agredido ou peça socorro, como você reage?

Se encarar no espelho é um exercício difícil, feito por poucos. E eu não estou falando de olhar no espelho para se achar lindo e na última moda. Estou falando de olhar os seus próprios olhos e realmente ver quem te olha de volta! Você pode se surpreender ao perceber que o reflexo não bate com aquela imagem idealizada e este será o início de uma jornada de auto conhecimento.

Ok, o papo está bom mas vamos à última pergunta:

-Para onde eu vou?

E lá vem as mais diversas (e profundas) respostas tipo:

Eu vou pra faculdade… Eu vou pro ponto de ônibus… Eu vou dormir…

Que é isso gente, vamos nos esforçar um pouco mais!

O pessoal mais pragmático talvez diga que vamos em direção ao futuro e que ninguém sabe o amanhã.

O pessoal mais pessimista vai dizer que o universo é uma entropia e que tudo caminha para a destruição, o fim de tudo.

Minha nossa, será que vai ter zumbi?! Calma, foi só pra relaxar.

Seguindo uma linha evolucionária, podemos pensar que após vários ciclos de evolução na carne e no espírito, nós voltaremos àquele Criador, que deu início a tudo isso. E como é esse Criador e porque ele começou tudo isso?

Bem, talvez possamos responder isso com uma história (ou estória, quem sabe?).

“Um ser muito evoluído, talvez um Cristo, cruzava o universo com o seguinte pensamento:

-Desejo conhecer o Criador, saber como ele é, até que eu me farte deste conhecimento.

Seus companheiros disseram: -Assim seja!

E começaram a guiar este Ser para o centro deste universo. A medida que se aproximavam, uma onda de energia pulsava deste centro, como se fosse um coração batendo. Atravessando distâncias infinitas, esta onda tocava todos os pontos do universo.

Em um determinado momento os guias disseram ao nosso amigo: -Olhe aquela região!

Era um vasto espaço onde nuvens compostas de gases e poeira eram agitadas por aquela onda e começavam a girar, se aquecendo e condensando cada vez mais. Com o passar de um piscar de olhos, estrelas começaram a se formar e depois, planetas em suas órbitas também surgiram.

Um dos guias disse:

-Isso o que você viu de forma acelerada, foi a formação de uma galáxia!

-E bastou aquela onda para isso?

Aquela onda é o poder criador que com o conhecimento universal permite e constrói tudo!

-E basta isso?

-Não, o poder e o conhecimento são a base mas o que põem estas duas forças em movimento é o Amor!

E assim os guias e o nosso amigo continuaram sua jornada em busca do Criador.”

Eu fiquei por lá!

A mim bastou isso, que todo o Poder do universo e que toda a Sabedoria seriam incompletos sem o Amor para lhes dar direção!

Mas esta é a minha resposta!

Agora você precisa encontra a sua ok?

Luiz Frederico Jr.

05/05/2014

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.