A cultura fora dos livros

O que é cultura organizacional para startups?

Tony Hsieh, CEO da Zappos, no seu escritório

Quantos livros e textos você já leu sobre a cultura de trabalho nas startups de sucesso? Quantas visitas você já fez a estas empresas para ver como as pessoas trabalham e geram resultados?

Apple, Google, Evernote, facebook, Zappos e tantas outras empresas de sucesso aqui no vale, e fora (a Zappos fica em Nevada) dão um belo exemplo de como podemos pensar a cultura das nossas startups. Tive a oportunidade de visitar alguns dos escritórios mais legais (deu vontade de me candidatar em alguns).

Vamos ser práticos ou viver no mundo da Alice dos escritórios fantásticos do Vale?

Dia normal de trabalho da Zappos

O grande desafio para qualquer empreendedor é não fica achando que um dia será igual ao facebook ou a Zappos, você não será porque são ambientes únicos. Trabalhe para que sua startup também seja um ambiente único, saia dos livros e textos para aprender com quem construiu uma cultura incrível e então repensar, criar e aplicar uma cultura própria na sua startup.

Tem gente que leva a inovação na cultura organizacional bem a sério, como foi o caso do Li Jinyuan, CEO da Tiens, esses dias ele levou seus 6.500 funcionários para uma voltinha em Paris!

Cultura organizacional não vem enlatada, pronta para uso em qualquer empresa. Veja, aprenda, repense, crie e aplique a sua cultura na sua empresa.

Por que o escritório do Evernote foi a melhor experiência que tive visitando as empresas do Vale?

Diferente de Apple, Google e facebook, o escritório do Evernote, por mais que seja incrível é um espaço que você para e pensa: É possível que um dia minha empresa tenha esta estrutura!

Para quem não conhece o Evernote, acessa esse link para ver a história deles.

O café do Evernote repleto de gratas surpresas.

O escritório reserva várias surpresas desde a entrada, um bale balcão onde é servidos café para os funcionários e visitantes, uma loja para vender artigos com o famoso elefante do Evernote e o conhecido painel desenhado à giz.

Andando pelo escritório notei detalhes que tornam o ambiente acolhedor para quem está lá: Paredes com desenhos incríveis feitos à mão, salas de reunião nos mais diversos estilos e formatos, mesas com esteira para quem quiser trabalhar caminhando, e um auditório feito numa escada!

A estrutura é incrível, podemos ver nas pessoas esta cultura única, mas são as atitudes do CEO, Phil Libin, que marcaram. No auditório da escada ele reúne toda a equipe uma vez por semana e repassa todas as evoluções da empresa (como entusiasta dos métodos ágeis fiquei muito contente com essa visão de entregas semanais e transparência corporativa); para mostrar que não há barreiras entre os papéis da empresa ele senta no meio da galera, tanto que passamos por ele e mal o reconhecemos (precisei voltar pra conferir se era ele mesmo ☺).

Atitudes simples como estas fazem do Evernote um local único, eles não precisam ter a cultura do Google para dar certo, simplesmente criaram a deles!

Um dos mais legais exemplos dessa cultura nas pessoas eu vi no café da entrada do escritório. Estava no balcão com uma máquina de café uma simpática mulher servindo funcionários e visitantes (claro que fomos lá tomar um café esperto).

Esse tipo de entrega é uma imagem comum no vale, aqui o foco das está no que é mais importante (resultados), lei por aqui. Encontrei até uma máquina dessas que você compra refrigerante à 5 reais, mas recheada de gadgets desde pendrives à teclados e mouses da Apple, tudo de graça para os funcionários (infelizmente só para funcionários).

Ok, mas o que tem o café do Evernote e no que ele me chamou atenção para repensar a cultura das startups?

Jamie Hull

Sabe quem é está nos servido um bom café? Jamie Hull, somente a Vice Presidente of WEB and Commerce Products!

Isso aí, só quem pode tirar café são os executivos da empresa. Um dia na semana eles tiram para essa função tão importante numa empresa de tecnologia.

Falando na J. Hull, achei um texto onde ela fala sobre como é seu trabalho numa das empresas mais inovadoras do Vale.

Um bom exemplo do que é por em prática não as práticas de cultura organizacional utilizada pelas grandes empresas no mundo, mas identificar, repensar e criar ações que trone sua empresa única.

O Evernote é, pra mim, uma das empresas que melhor sabem levar sua cultura como branding, tudo na empresa e nas pessoas lembra o Evernote e sua proposta de valor.

Não poderia deixar de agradecer a Gretel Perera (@gretelperera) pelo convite e, claro, a Jamie Hull (@RedOnWheels) pelo café! ☺


Esse é o segredo, só há cultura de sucesso nas empresas que conhecem e transmitem constantemente seus reais valores, cultura não se cria dos livros, mas das pessoas.


Se esse texto lhe ajudou deixe um “joinha” ☺

Luiz Fernando Gomes: www.dicasdovale.com (luizgomes@luiz.tips)

Like what you read? Give Luiz Fernando Gomes a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.