Qual a importância do SEED — MG?

Hall e coworking do 1º prédio do SEED — MG na Rua Curitiba, 1957

Falar sobre o desenvolvimento de ecossistemas empreendedores, é falar sobre ambientes complexos, compostos [basicamente] por 5 pilares: (1) Talentos, (2) Cultura, (3) Diversidade/Densidade, (4) Capital e (5) Regulamentações Públicas.

Estes pilares sustentam a criação e evolução de ecossistemas em qualquer lugar, então por que Minas Gerais tem se destacado como um forte ecossistema empreendedor?

A resposta é a existência do SEED — MG!

Uma boa universidade, alguns cases de sucesso de startups e oportunidades de dar o 1º passo são gatilhos para o surgimento de um ecossistema de startups. Ser de Recife me permitiu usufruir de um ambiente em processo de amadurecimento, especialmente nos aspectos (1) Universidade forte e (2) Cases de sucesso.

Maio de 2014, 5º mês de operação da Lotebox — tudo ainda muito incipiente — , deixamos o ecossistema Recifense para entrar numa jornada em Belo Horizonte, até então um ecossistema que não chamava tanta atenção no cenário nacional, por mais que já houvessem cases importantes de startups no San Pedro Valley.

A famosa piscina de bolinhas do coworking, melhor lugar para reuniões, cochilos e selfies!

Depois de uma negativa no 1º batch do SEED — MG, fomos selecionados no 2º. Não tínhamos muita certeza de como coisa toda funcionaria, mesmo tendo experimentado precocemente o Startup Chile tudo era novidade, eram muitas startup e pessoas de vários países.

Após 6 meses, muito aprendizado sobre como ter uma startup, metas, viagens, erros, uma copa do mundo, aquele tal 7 x 1, muita validação, vários pães de queijo, nosso 1º MVP, novos amigos, o "fim" do programa e o título de melhor ecossistema empreendedor para o San Pedro Valley, entendi o [real] significado do SEED:

"Estávamos diante do maior divisor de águas no contexto nacional de apoio ao desenvolvimento de startups dos últimos 10 anos."

O divisor de águas

Não tem como pensar no SEED sem ponderar sua relevância à nível nacional. Trata-se de mais que um programa de aceleração de startups, este é um movimento de aceleração de ecossistema, logo de pessoas.

Mas afinal, por que você deve considerar o SEED como uma alternativa real de aceleração para sua startup? Antes disso, como o programa funciona e para quem serve?

O SEED é um programa de apoio ao desenvolvimento de pessoas com empreendimentos inovadores. Por batch investem de R$68k ate R$ 80k em até 120 pessoas, distribuídas em até 40 projetos, o investimento é dividido em duas partes: (1) R$2k/mês por empreendedor — sem necessidade de comprovação dos gastos — e (2) R$44k por time para custos de execução do negócio — o que varia de passagens aéreas a contratação de serviços — .

Como aceleradora, o SEED é o único programa presencial no Brasil que consegue receber 40 startups por batch, estes distribuídas em 3 níveis de desenvolvimento: (1) Validando o modelo de negócio, (2) Prtótipo em mãos para fechar um 1º cliente e (3) Com produto/serviço no mercado e alguma receita. Nesta divisão startups que atuam nos mais diversos mercados com produtos de software e/ou hardware podem participar.

Diferente do que se vê em outras aceleradoras, o SEED é um programa muito hands on, você será acompanhado de perto por Agentes de Aceleração qu, como gestores, lhe ajudarão a definir e cumprir metas. Assim, empreendedores com experiências diversas terão suporte ao longo do processo.

O que esperar do programa?

(1) Um ecossistema aberto

Assim como em Recife, o mineiro é muito bairrista, mas ao contrário do que se imagina, os emprendedores do San Pedro Valley são extremamente receptivos com os participantes do programa. É muito fácil criar conexões, então não tenha vergonha, interaja com todo mundo!

(2) Um mercado grande e diversificado

Independente do seu mercado-alvo, Minas é um Estado que possivelmente terá público ou empresas que façam sentido para o negócio. Use o nome do SEED para se aproximar do público-alvo, como o program tem se tornado conhecido pelo Estado, é comum ser bem recebido no mercado. Ai vai uma dica, foque os 6 meses do programa para explorar muito o mercado mineiro, otimize os custos e seu tempo!

(3) Um coworking [muito] forte

120 empreendedores debaixo do mesmo teto, você conhecerá pessoas incríveis com as mais diversas experiências e habilidades. Na minha opinião o coworking do SEED é mais importante que o processo de aceleração, são nas trocas de experiência que você conseguirá dar grandes passos, portanto esteja presente no espaço — não apareça só pra cumprir horas obrigatórias — , crie conexões fortes, ajude para que todos possam lhe ajudar, incentive momentos de conversa, café, cachaça, sinuca… Crie conexões e faça amigos!

(4) Graninha honesta

Principalmente se sua startup não fatura o suficiente para pagar as contas, a grana do program pode ser um grande help, leve em conta que BH é uma das capitais com bom custo benefício. Contudo, encare como pizza money, não dá pra ostentar como empreendedor "padrão Silicon Valley", ponha os pés no chão e use a grana para potencializar seu negócio. Lembre que os R$44k podem ser muito bem gastos. Foi com essa grana que, mesmo sem desenvolvedores no time — já contei essa história — , colocamos nosso 1º MVP funcional no ar!

(5) As atividades de difusão

A contra-partida que você dá ao Governo pelo investimento financeiro são ações de fomento à cultura empreendedora no Estado. Use a obrigação das atividades à seu favor, são nessas atividades que você se aproxima de pessoas que podem ajudar ainda mais seu negócio, então use suas habilidades e conhecimentos para promover momentos de integração pelo estado. Quem usa bem as atividades de difusão, cumpre as metas de pontuação sem nem sentir.

(6)Mentores e processos que fazem sentido

Num ambiente com 40 startups você ter um processo hands on é como achar coca-cola no deserto! Use os agentes de aceleração para lhe pressionar, foi com essa pressão que conseguimos evoluir muito, mesmo sem muita experiência no negócio. Além disso a rede de mentores é muito boa, nosso mentor era de um fundo de investimentos (o Inseed), ele nos ajudou demais a fechar o modelo de negócio e preparar uma estratégia para investimentos futuros… para você ter idéia, terminamos do SEED com aprovação no Startup Brasil e na Plug and Play!

No nosso DemoDay, terminamos o programa em 2º lugar!

O que faço, me inscrevo pro SEED?

Se você tiver dúvidas sobre se inscrever no SEED, nem pense duas vezes, se inscreva. Se não passar, veja os feedbacks (que são bons) e evolua mais para submeter nas turma seguintes. Se passar, se jogue! Aproveite o programa como se não houvesse amanhã, existirão falhas, mas quem faz o program são as pessoas… e SEED será sua casa e as pessoas sua família!

Perde tempo não, vai pro SEED e pronto!

Aos empreendedores do Manguezal (Recife): Quem passar pode reservar aquele sofá amigo, que vez ou outra eu apareço por lá pra matar as muitas saudades! :-)

O novo espaço do SEED no Centoequatro