BEN

E então nós temos um jovem herói. Só que, a princípio, ele não é um herói. É inseguro e meio egoísta. Na ausência do seu pai verdadeiro, ele é orientado por uma figura paternal substituta, que o ensina sobre o valor da responsabilidade, consciência dos próprios atos e acreditar em si mesmo. Esse mentor morre de forma violenta, nas mãos de um homem mau, numa situação que foi causada inadvertidamente pelo jovem herói que ele guiava. E a partir de então, o coração do herói endurece, mas ao mesmo tempo fica mais corajoso e ético.

Este jovem herói é Peter Parker ou Luke Skywalker?

Tanto faz. O nome do mentor é o mesmo.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Luiz Hasse’s story.