Os idosos e jovens da Holanda

Uma reflexão sobre políticas públicas.

Você ouviu falar?

Hoje abri o facebook e vi a chamada do “Quebrando o Tabu”. Era um vídeo que contava uma política pública instaurada na Holanda. Estudantes podem morar de graça em casas coletivas de idosos, desde de que passem 30 horas semanais os acompanhando em suas atividades. Porra, genial!

A mudança que isso pode trás

Nesse pequeno caso, o governo fez o seguinte. Analisou o cenário negativo: Notou a dor dos idosos, no caso a falta de companhia e notou a dor de estudantes, no caso a falta de moradia. Depois, analisou o cenário positivo: Notou a sobra de espaço nas moradias dos idosos e notou a sobra de tempo nas agendas dos estudantes. Muito inteligentemente uniu a demanda com a oferta, a faca com o queijo. No futuro a curto, médio e longo prazo, com certeza colherá os frutos da decisão bem tomada. Idosos mais felizes e com uma vida mais digna e jovens com mais empatia e tranquilidade intelectual.

Escala.Escala.Escala.

Agora, imagine esse projeto aplicado em larga escala. Imagine nenhum idoso ficar abandonado… Ninguém largar os estudos por falta de recursos básicos… Uma ideia. Uma ação. Tudo muda. Idéias bem concebidas como essa, tomadas sistematicamente em todos os campos que tangenciam a vida em comunidade. Em todas as comunidades. Em todos países. Em todo o mundo. Obvio que o salto de consciência para uma ação em larga escala dessa maneira está longe da realidade. Mas fica o exemplo.

Trás pra cá.

Uma pequena reflexão: quantas idéias que solucionam dores você já teve? quantas vezes ignorou uma dor alheia quando podia ter se sensibilizado e usado seus recursos intelectuais para cura-la? E mais importante de tudo, quantas pessoas no seu circulo de contato direto passam por dores que você ou ignora ou escolhe ignorar? Quantas delas poderiam ser amenizadas por você?