Bem, ainda não utilizei esses camaradas, utilizo o Angular2, posso dizer particularmente, que…
Rafael Moura
41

Não deveria ser obrigatório estudar bastante JS para usar qualquer ferramenta JS?

É excelente que existam opções, afinal se houver apenas uma opção nada evolui, “concorrência” é algo bom e necessário.

Porém me preocupa a visão de “não precisamos saber JavaScript para fazer isso”.

No final tudo vira JavaScript, soluções como TS e Flow não vão impedir que erros de runtime aconteçam… Já comecei a ver alguns devs cometendo esse erro, esse tipo de abordagem pode comprometer a aplicação.

Não entrando no assunto sobre os benefícios ou não do OO… quero só acho ideal o dev focar em boas bases, e de base me refiro a linguagens e não as ferramentas.

Não sejamos “dev angular”, “dev react” ou “dev vue.js”. Sejamos “dev JavaScript”, você se encaixa com facilidade em qualquer ferramenta.
Além disso, acho mais valioso saber bem 2 ou 3 linguagens, do que ser médio em 10.

É nesse ponto que vejo a galera errando, sabem PHP, Java, Ruby, Python, C#… E querem aplicar o que sabem nessas linguagens no JavaScript. É um erro grave e comum. Linguagens são diferentes, não são só as sintaxes que deixam elas diferentes.

Filosofia, abordagem, boas práticas, ecossistema, ferramental… Toda linguagem carrega isso e você começa aprendendo o básico dela e vai evoluindo. Porém em nossa “ansia” de aprender coisas novas pulamos etapas… Gerando um conhecimento raso e superficial das ferramentas que usamos.

Desculpe pelo texto longo, mas a afirmação me trouxe a lembrança todo esse debate…

Atualmente tenho aprendido Programação Funcional e Elixir, e estou só nas bases ainda. Não produzi nada em Elixir ainda, porém já tenho tido frutos do FP nos meus projetos JavaScript, resultado incrível.

Conhecimento vem em etapas, e pular essas etapas gera deficiências.

Em resumo é isso: Saiba bastante JavaScript que você vai saber bastante sobre qualquer ferramenta.
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.