Sem mimimi: Nova coleção da Risqué

*Texto publicado originalmente em meu blog Eletrikka no dia 23/03/2015.

O que eu vi de mulher dizendo que adorou a nova coleção, que adoram ser tratadas como mulherzinhas (palavras delas, não minha!) e que feministas estão fazendo mimimi, não foi pouco. E me dói o coração ver como as pessoas não entendem o problema de uma campanha dessas.

Primeiramente, também sou contra mimimi, seja lá sobre o que for. Sim, sei também que hoje, em tempos de internet, certas coisas tomam proporção gigantescas, nem sempre do modo positivo. Mas esse não é um dos casos.

Começando pelo, claro, começo: A Risqué lançou uma coleção chamada Homem Que Amamos e, cada uma das cores, tem nomes de homens + ações “românticas” que eles fazem pra gente.

Arte de chamada pra nova coleção: Porque é claro que o assunto principal na boca das mulheres é sempre homem, né? #sqn

CORES

  • João disse eu te amo
  • Guto fez o pedido!!
  • Zeca chamou para sair
  • Fê mandou mensagem
  • André fez o jantar
  • Leo mandou flores

FRASE DESTAQUE NO SITE

Inspirada nos homens que fazem a diferença na vida das consumidoras, apresentamos a Coleção Risqué Homens que Amamos. Um tributo aos pequenos gestos diários dos homens. Conheça as cores e escolha suas favoritas!

“Um tributo aos pequenos gestos diários dos homens”. E mulheres que passam por perrengue todos os dias, nada!

Nós gostamos de ouvir eu te amo? Sim! Que nos mande mensagem? Sim! Que mande flores, que faça jantar, que chame pra sair? Sim, sim e sim! Mas de LONGE é algo para se louvar e, muito menos, criar uma coleção, seja lá do que for, em cima disso.

Mulheres, principais consumidoras de esmalte, em pleno século XXI, com pautas feministas sendo cada vez mais popular em nosso cotidiano. Aí vem a Risqué e, ao invés de aproveitar e fazer, por exemplo, uma coleção de esmaltes com mulheres poderosas, que lutaram e servem de inspiração, resolve criar uma linha onde vangloria os homens por fazer coisas que fazemos TODOS OS DIAS e não ouvimos nem obrigada?! Não. Apenas não.

O problema não são os homens, as cores, as atitudes. É continuar fortalecendo essa cultura machista onde atitudes banais e comuns do dia a dia são vistas como surpresa e romantismo. Maria faz jantar pra ela e pra sua família todos os dias e ela não tem uma cor de esmalte homenageando-a. Fernanda manda mensagem todos os dias pro namorado e ela também não tem uma cor de esmalte própria. E assim vai.

Romance é uma coisa. Machismo é outra.

Se querem comprar esmalte, aproveitem para comprar de uma marca que além de boa qualidade, já mostrou divas da música, do cinema e da literatura em suas coleções: Granado.

Pessoal do Twitter não gostou da nova campanha e criaram novas — e mais interessantes — versões de esmaltes.


Originally published at eletrikka.com.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.