A vida é curta… (Parte 1)

A vida de viajante sempre traz surpresas, umas desagradáveis, mas muitas agradáveis. Acho que é importante tentar encontrar as coisas que fazem rir mesmo quando a vida não é uma comédia.

Normalmente minha mãe compra minhas passagens quando vou ao Brasil. E dessa vez, ela, surpreendentemente, tinha escolhido os melhores horários de vôos possíveis. Como a viagem é demorada, viajar à noite é muito confortável, pois passo a maior parte do tempo dormindo. Afinal, onze horas dentro de um avião, em uma poltrona nada confortável, são bastante fatigantes.

Saí de Lyon às 19:00 para Frankfurt. Horário perfeito, meu vôo em Frankfurt, para São Paulo, sairia às 21:20 e eu chegaria na manhã do outro dia. Eu estava esbanjando sorrisos, ansioso para chegar na minha terra amada.

Cheguei em Frankfurt, segui em direção ao portão de embarque das linhas aéreas da Lufthansa, vôo direto para Guarulhos, sorriso no rosto, caminho até a atendente alemã da companhia aérea, mostro meu cartão de embarque. Ela sorri, eu sorrio, ela continua sorrindo, olha para mim e diz: "Sinto muito, senhor, seu vôo foi reagendado para amanhã às 09:00 am, dirija-se ao atendimento". Ela sorri, eu não sorrio mais. Tenho certeza que ela estava pensando no 7 x 1 naquele momento. E eu pensava: "WTF?!"

A companhia enviou os passageiros para um hotel, mas minha ideia não era dormir, pois dessa maneira ficaria acordado todas as onze horas de viagem. Chegando no hotel, com a maior concentração de brasileiros putos por metro quadrado, fui jantar.

Sentou-se ao meu lado uma garota que diferente das outras pessoas, estava feliz em ter perdido o vôo. Entendeu que aquilo era um sinal para ela não voltar ao Brasil. Ela dizia: "A vida é curta, isso é um sinal pra eu continuar viajando e não voltar mais".

Continua…

All the best people are crazy!
Show your support

Clapping shows how much you appreciated Luz do Quarto’s story.