A normalidade da diversidade

Hoje decidi falar de algo que ia além do meu mundinho e dos meus sentimentos. Hoje decidi falar dos sentimentos do mundo. Decidi falar sobre como existe muito mais do que famílias brancas feliz em estar sendo servidas pela mãe que, em mãos, tinha a margarida mais gostosa do mercado. Vim falar sobre a normalidade, que descobri hoje, em uma série de vídeos, que é tratada como diversidade.
Primeiro vamos começar entendendo que existe mais do que pessoas brancas héteras — pasmem. Existe uma infinidade de etnias, de orientações sexuais, de identidade de gênero e tipos de famílias. Existe muito mais profissões do que médico, advogado e engenheiro. SIM, nesse mundo existe coisa para um caralho! E eu, até hoje, não consigo entender como que essa caralhada de "tipos" de pessoas são totalmente excluídos. Não entra na minha cabeça porque só o branco, homem e hétero é perfeito e o resto é um lixo.
Não entra na minha cabeça como que nossa mente é levada a pensar em personagens brancos quando nos pedem para imaginar príncipes, princesas, anjos e bonecas…

Hoje fui em busca de uma série de vídeos que me fizeram refletir muito sobre a luta negra, assisti vídeos da maravilhosa Nátaly Neri e de um canal maravilhoso chamado TEDx Talks, onde me peguei chorando por ter a ficha sendo arrancada dos meus olhos e por ver como o preconceito é muito mais do que só "ah, eu respeito. Não concordo, mas aceito.". O mundo é covarde! É sujo. E por que é sujo? Porque só é aceito quem é hétero de pele branca, o resto éRESTO, QUE RESTO?

Finalmente entendi como o termo "diversidade" é hiper mal empregado, porque o que é mostrado como diversidade nada mais é do que o normal que não é aceito. A diversidade é o que não entra nos comerciais de TV. 
Hoje me senti mais do que tocada, hoje me senti obrigada, como futura publicitária, a mostrar ao mundo que existe muito mais do que só um normal, mas sim, que existe UMA INFINIDADE DE POSSIBILIDADES. E se a família tradicional brasileira encher o saco, deixe que encham, porque um dia eles ainda hão de aceitar que no mundo não existe só eles!

P.S.: não sou negra, não estou falando por mulheres negras, só me senti obrigada a falar sobre as outras opções de normal e o foco foi pra galera negra porque hoje, pra mim, o dia é delas. ❤

Texto complementar aqui.