A fusão dos personagens de Steven Universe e suas histórias sobre relacionamentos funcionais e abusivos

Em Steven Universe, alguns personagens tem a habilidade de se fusionar com outros. Diferente de desenhos como Dragon Ball, que usam as fusões somente para mostrar o aumento de poder dos personagens, o desenho do Cartoon Network aproveita essa união para retratar relacionamentos que vão desde os de companheirismo e amizade até os amorosos.

É justamente neste último em que Steven Universe utiliza suas melhores ferramentas narrativas para contar, de forma sutil, histórias de relacionamentos funcionais e abusivos, mostrando como laços fortes, mutualidade e o diálogo são essenciais para a manutenção de um.

Esses temas estão catalizados com mais propriedade em Garnet, uma das três gemas responsáveis por proteger a terra e cuidar de Steven. Ela é o membro mais maduro do trio, quase sempre fazendo o papel de voz da razão, ou figura sábia a ser procurada em momentos de adversidade.

Ela é a fusão entre duas outras gemas: Ruby e Sapphire, que juntas formam um casal. Anterior à revelação de Garnet como uma fusão, Steven Universe já tinha mostrado outras uniões de personagens, mas limitando-se a retratá-los como uma junção momentânea entre duas gemas. Com Garnet, o desenho revela que a personagem mais sensata e equilibrada é o resultado de uma relação saudável.

Em dado momento na primeira temporada, Garnet confronta Jasper, a vilã que inferioriza e debocha da união de Ruby e Saphire, dizendo que uma fusão nada mais é do que uma “tática barata para fazer duas gemas fracas serem fortes”. No pensamento de Jasper, um relacionamento é feito de pares com partes faltando, que precisam um da adição do outro para se tornarem completos.

Não é isto que Garnet representa, não é isso que um relacionamento é também. E a resposta da fusão vem em uma das músicas mais tocantes do desenho e que ajuda a reforçar o discurso de Steven Universe sobre a estabilidade de um relacionamento.

Após ser derrotada, Jasper busca na artificialidade de uma fusão forçada o pretexto para se equiparar à força de Garnet. O problema disto é que Jasper obriga sua companheira, Lapis Lazuli, a se fusionar com ela, utilizando de manipulação e violência física para conseguir o que quer. Lapis aceita e acaba se tornando Malachite, um ser monstruoso e cheio de membros, muito distante da harmonia que é Garnet.

Esta é a primeira dica visual que denota a diferença entre um relacionamento estável e outro abusivo. A segunda dica vem logo em seguida com a revelação da real intenção de Lapis ao se fusionar com Jasper: aprisioná-la no fundo do mar. E então Malachite submerge com Lapis dizendo que está cansada de ser uma prisioneira, uma sensação comum entre as pessoas (principalmente mulheres) que sofrem dentro de um relacionamento abusivo.

O que se pode perceber é que, mesmo unidas, ambas gemas não se correspondem no campo das ideias e não conseguem estabelecer um diálogo, outro aspecto que também as diferem de Garnet, cuja harmonia a torna uma fusão sensata e amorosa.

No que se trata do funcionamento das fusões no desenho, pouco ainda se sabe, além do fato de que é preciso realizar uma dança (uma alusão à sincronia) para que ela aconteça, e que as partes envolvidas precisam se corresponder para manterem a fusão estável.

É possível também encontrar outras pistas em algumas passagens de Steven Universe. Como na música que Garnet canta enquanto luta contra Jasper. Há um trecho que reforça a necessidade de um diálogo para que a fusão realmente seja a união uníssona das partes:

But I am even more than the two of them,
Everything they care about is what I am,
I am their fury, I am their patience, I am a conversation

Este trecho também mostra o quanto uma fusão é a materialização de sensações intangíveis oriundas das partes de um relacionamento, mesmo que sejam elementos opostos (fúria e paciência), mas que ao uni-los proporcionam equilíbrio.

Esse aspecto é reforçado pela própria Garnet durante o episódio em que Steven fusiona pela primeira vez com Connie (seu interesse romântico no desenho). Mas quando isso acontece, Garnet é a responsável por dizer algo muito importante sobre o que é ser uma fusão:

Você não é duas pessoas, e você não é uma pessoa só.
Você é uma experiência, certifique-se que você seja uma boa experiência.

Fica claro, então, que em Steven Universe a fusão é a personificação de todas essas coisas intangíveis que surgem nos relacionamos, quando isso resulta em algo monstruoso ou instável, é possível entender que existe algo que está faltando.

A própria Garnet traz esse aspecto à tona também. Em um episódio em que Ruby e Sapphire não conseguem se entender por terem opiniões diferentes para o mesmo problema, o resultado é a inevitável separação entre elas.

Mas é separadas que elas enxergam suas particularidades e se compreendem como dupla ao confortarem uma a outra em um momento de resignação, permitido que esse diálogo seja restabelecido e Garnet retorne como a personificação de um relacionamento saudável. Um no qual coexistem a individualidade e a mutualidade tão importante para que a fusão ocorra.

Graças ao uso de ferramentas narrativas como a fusão, Steven Universe consegue retratar com sutileza relacionamentos estáveis e abusivos, mostrando os elementos essenciais que diferem um do outro sem tocar diretamente no assunto, mas nos convidando a refletirmos sobre nossas relações à procura de nossas gemas pessoais.