Weed Diary #1:

Reverse Shark Attack

Um dos discos (absurdamente) lo-fi mais divertidos que já ouvi.


O disco:

Reverse Shark attack é um mini-album gravado por Ty Segall em parceria com Mikal Cronin. Simplesmente garage de baixa fidelidade no mais alto nível já alcançado. Sério, sem exageros. É perturbadoramente dançante.

Você com sua tarde vaga, instrumentos baratos e um computador não conseguiriam fazer algo tão surreal. Admita.


A Experiência:

O album contém uma predominante sensação de levitação com o fuzz saturadíssimo e os reverbs sem limites.

A primeira impressão é de que você está sendo engolido ou puxado por uma onda de cores e confusão. Depois é só curtir todas as mudanças e transformações que acontecerão ao decorrer.

Muitas vezes os dedilhados e noises se confundem com sons de animais e não se sabe exatamente se o que se ouve é uma guitarra ou uma pessoa.

Posso dizer que o album soa como uma "drug party hard" no fundo do oceano.


Faixa sugerida:

Show your support

Clapping shows how much you appreciated MacLovin’s story.