MAGIS Brasil participa do Seminário Por uma pedagogia das juventudes

por Vanessa Correia*

A reflexão sobre pedagogias e metodologias mais adequadas para o trabalho com jovens e grupos juvenis é uma pauta permanente do Programa MAGIS Brasil. Trata-se de realizar o exercício constante de refletir criticamente a prática, indagar-se sobre a condição juvenil brasileira e elaborar processos e ações pastorais e educativas mais adequadas com os/as jovens.

Nesse sentido, muito tem contribuído acompanhar a produção acadêmica sobre as questões juvenis, aprendendo e estendendo diálogos. A experiência do Observatório da Juventude da UFMG, por exemplo, tem somado no aprofundamento das questões acerca das pedagogias e metodologias de trabalho com juventude. Por isso, nos dias 6 e 7 de abril, Davi Caixeta e eu, representando o Programa MAGIS Brasil, participamos do Seminário Por uma pedagogia das juventudes: reflexões sobre metodologia de trabalho com jovens, realizado na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em Belo Horizonte (MG).

O Seminário foi uma experiência de partilha das experiências educativas do Observatório e também foi realizado o lançamento do livro “Por uma pedagogia das juventudes”, organizado pelo prof. Dr. Juarez Dayrell. O evento se configurou como um espaço para diálogo crítico sobre a práxis educativa com jovens, na experiência do Observatório e em outras experiências educativas. Foram aprofundados e debatidos princípios fundamentais de uma pedagogia das juventudes, que parte da prática para pensá-la teórica e criticamente. Questionou-se, ainda, relações pedagógicas não centradas no sujeito jovem e sem compromisso com a alteração das realidades de exclusão.

Consideramos importante que as ações do Programa MAGIS estejam comprometidas em ampliar o (re) conhecimento das especificidades juvenis, o enfrentamento das situações de exclusão e negação de direitos da juvenude (que comprometem o processo de formação humana, pastoral, escolar, etc.), o questionamento de posturas pedagógicas e pastorais que não tenham como princípio o diálogo, o acompanhamento, a autonomia e as necessidades dos/as jovens.

Com a participação no Seminário, reforçou-se o sentido e o compromisso do Programa MAGIS em construir reflexões sobre a prática pastoral e educativa com jovens, de modo especial, por meio do Eixo Pedagogia e Metodologia do trabalho com jovens.

O livro lançado está disponível também em formato digital e pode ser acessado, aqui.

*Vanessa Araújo Correia é coordenadora de projetos do Centro MAGIS Anchietanum e colabora com o Eixo Pedagogia e Metodologia do Trabalho do Programa Magis Brasil.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Programa Magis Brasil’s story.