Não consigo achar ninguém que preste!

Às vezes colocamos na cabeça que queremos algo.
 Queremos muito, e então nos dedicamos por inteiro, fazemos o possível para conseguir alcançar o tão desejado objetivo. Realmente tentamos de tudo com garra, suor e sangue, esperando dar certo.
 Acontece que, nem sempre conseguimos alcançar nossos objetivos da forma planejada e então achamos e que a vida é uma safada injusta (o que realmente é verdade) — afinal você deu o seu melhor, e a recompensa foi frustração.
 Tudo bem que o universo atua de forma curiosa, mas é importante isolar o que foi consequência do meio e analisar com carinho e humildade a trajetória das suas decisões.
 Tenho alguns amigos e muitas amigas reclamando da dificuldade de encontrar alguém para chamar de seu. 
 Todo mundo chateado por que ninguém presta, por que esta difícil achar alguém que vale a pena, alguém que queira compartilhar a vida e construir uma história junto.
 Vou contar por experiência própria que está mesmo muito difícil, pelo menos para mim.
 Está difícil por que todo mundo tem uma peneira, e a minha peneira tem micro furinhos onde é difícil passar até um grão de poeira, quem dirá uma pessoa.
 Essa peneira tem o shape lindo (não serve bonito), alto e forte. Tem cor da pele morena bronzeada do sol, não serve loiro ou negro. Ruivo? Nem pensar por que tenho medo de ruivos.
 Essa peneira tem que ser inteligente, engraçado, fiel e gentil com as pessoas. Tem que ser decidido pois não gosto de homem Pepsi.
 Precisa ter um bom emprego em uma empresa legal e claro, ganhar mais que eu por que preciso admira-lo e sem isso não é possível.
 Tem que se vestir bem, dirigir um carro legal e morar num bairro igual ou melhor que o meu.
 É muito importante que tenha pegada, que goste de viajar, de cerveja, de hambúrguer, de Chico Buarque e Arctic Monkeys.
 Não pode ter ciúmes e querer me controlar, eu amo minha liberdade e não quero abrir mão dela. Também não gosto de ceder e acho que sempre tenho razão.
 E acima de tudo, eu não vou fazer nenhum esforço para encontrar esse cara, ele vai ter que bater na minha porta pedindo uma xicara de açúcar ou a senha do wi-fi.
 Sobre essa peneira, eu só tenho uma explicação: auto sabotagem.
 Claro que temos que ser exigentes e buscar o que nos agrada. Certamente cada um de nós merece o melhor. 
 Mas será que essa ideologia em excesso, não está nos prejudicando? Eu realmente acredito que sim e acho que podemos ser mais flexíveis.
 Sinto que as pessoas precisam parar de reclamar e clamar que ninguém presta, e começar a olhar para si mesmo.

Talvez assumir que ninguém presta para você, por que você é exigente demais e não dá chance para ninguém te surpreender.
 Ou simplesmente assumir o fato de que você quer mesmo é ficar sozinha.

Like what you read? Give Maiara Pedroso Maia a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.