Você, como eu vejo.

Você não é lindo e também não é feio, acho que podemos concordar que é um cara normal, nada excepcional nem para mais, nem para menos.

Mas preciso confessar que tem umas coisinhas que eu vejo em você que é pura beleza. Uma beleza que tira um risinho do meu canto direito do lábio todas as vezes que vejo e quando não vejo, gosto de lembrar para alegrar meu dia.

Vou começar com seu tamanho, você é alto e até parece ser forte quando está de camisa, mas na verdade você é completamente não atlético. Eu acho curioso eu gostar de corpos fortes e ao mesmo tempo eu achar lindo seus braços e peitorais assim magrinhos. Deitar a cabeça no seu peito é um pouco desconfortável e ainda sim é um ótimo lugar para estar.

Sua cor é linda, me lembra tardes de sol daquelas que esquenta a nuca e ofusca a visão. Lindo também são os pelinhos loiros quem encontro na sua barba.

Acho bonito e assustador aquele vinco que aparece na sua testa quando você está pensativo, concentrado ou nervoso, e apesar de gostar dessa expressão, prefiro ver você sorrindo, que sorriso lindo! Você sorri com o rosto todo e isso é mais lindo ainda. Acho uma pena você não sorrir muito, sério, você devia sorrir mais.

Eu poderia ficar até amanha falando das coisas lindas que você tem, como aquele furinho nas costas, e seus dois metros de pescoço mas para finalizar, vou falar do que eu acho mais lindo de tudo, o seu olhar.

Seu olhar fala por você e você nem percebe, mesmo que esteja feliz, comemorando, ou bancando o menino forte eu vejo um pesar sombrio e eu ainda não consegui descobrir o motivo. Não sei se é dor, se é arrependimento, se é medo ou se é tudo.

Acho lindo o mistério do seu olhar, morro de curiosidade, quero descobrir por que eles ficaram assim. Acho que você nunca vai me contar e aí eu fico viajando nas teorias, e o jeito que você alimenta meus pensamentos também é bonito.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.