Maio Amarelo Real 2017, dia 13

Quando a "gestão" é FALHA e passa longe do ideal e da eficiência: O preocupante caso da Avenida Amarílis

No dia 21 de março de 2017 ciclistas foram surpreendidos com máquinas e equipes REMOVENDO a estrutura de ciclofaixa da Avenida Amarílis e Rua Dr. Fausto de Almeida Prado Penteado, na região do Morumbi. Os "trabalhos" ocorreram entre os dias 21 e 22 de março.

Buscando esclarecer como era POSSÍVEL que tal remoção estivesse sendo feita sem QUALQUER discussão com a Câmara Temática de Bicicleta, o CMTT, ou qualquer outra explicação, ciclistas começaram a investigar como aquela obra estava sendo feita. Não demorou muito, encontraram chamados em aberto na via da "OPERAÇÃO TAPA-BURACO", que inclusive mostravam fotos do "antes e depois" das obras dos "Buracos".

No total, entre os dois, dias foram 17 chamados que totalizaram, segundo os registros oficiais, 1000m2 (MIL METROS QUADRADOS) de supostos "Buracos" tapados. Ocorre que ali não havia buraco algum, mas sim uma ciclofaixa.

Cumpre notar que segundo DIVERSOS relatos de ciclistas da região a ciclofaixa tratada como "Buraco" apresentava condições muito boas, muito superiores à média. Foram então os interessados confrontar a prefeitura, uma vez que INCLUSIVE A SINALIZAÇÃO VERTICAL (ou seja, as placas), estavam sendo retiradas - o que é COMPETÊNCIA EXCLUSIVA da CET.

PERCEBENDO A INDISCUTÍVEL DESORGANIZAÇÃO INTERNA, ATROPELO DE COMPETÊNCIAS E ATÉ A ILEGALIDADE desta operação, a Prefeitura Regional de Pinheiros, responsável pela OBRA DE REMOÇÃO NÃO SUBMETIDA SEQUER À CET, À SECRETARIA DE TRANSPORTES, ou quem fosse de direito, tratou de "desmentir" a remoção. Informaram que eram apenas "obras de melhoria" (MENTIRA, não existiam melhorias a fazer e já existiam queixas de falta de verbas). Questionadas, inclusive, sobre a REMOÇÃO DA SINALIZAÇÂO VERTICAL, vieram com a ESTAPAFÚRDIA DESCULPA de que era para "limpeza das placas.

Nesse sentido, ainda que fosse, cabe salientar, não podiam fazer. Sinalização não é competência da prefeitura regional, conforme já mencionado. Prometeram, porém, a "repintura" em breve.

Ocorre que eles "não combinaram com os russos". A CET foi pega de surpresa. Não reconheceu a remoção da estrutura cicloviária. E emitiu nota afirmando que "as ciclovias da rua Doutor Fausto de Almeida Prado Penteado e da avenida Amarílis receberam serviços de manutenção do pavimento, como operação tapa-buraco e nivelamento de piso. Esse serviço foi realizado pela Prefeitura Regional do Butantã, com quem a CET mantém tratativas para a repintura das ciclovias".

Fica claro o "bate-cabeça" e o conflito de competência. Após um mês da criminosa remoção, ciclistas em ato de preservação da própria vida chegaram a pintar logotipos de bicicletas no local (segunda foto do post), uma vez que a via é sinuosa e em descida e, sem a sinalização, o RISCO DE MORTE aumenta abruptamente, pois os carros não conseguem perceber o espaço dos ciclistas.

Ocorre que isso ainda não é suficiente. Pois dá aspecto de "ciclorrota" que, como já dito anteriormente, não significa NADA (pois em tese todas as vias da cidade já são), fora o fato de que ali é via de mão dupla em aclive e relativamente estreita, onde a ÚNICA SOLUÇÃO POSSÍVEL é a ciclofaixa, jamais a "ciclorrota" (e muito menos a vil remoção).

A fatídica remoção está prestes a completar DOIS MESES sem que uma solução minimamente decente (urgente obviamente é) fosse apresentada. Questionado na última reunião da Câmara Temática de Bicicleta, o secretário de transportes Senhor Sérgio Avelleda afirmou que "na próxima reunião" apresentaria um "plano". Mais uma vez, infelizmente, ficou demonstrado o DESPREZO pela segurança e pela VIDA.

Pior que isso, o episódio mostra um TOTAL DESPREPARO da Prefeitura Regional, uma ENORME DIFICULDADE de entenderem seus papéis, inclusive a "Nova" CET, além de uma Secretaria de Transportes PERDIDA E SEM PULSO FIRME. Tudo isso é o oposto do que se propagou como "BOA GESTÃO".

Tão ou mais grave é o fato de que a Prefeitura Regional ao optar por essa via de casas gigantes que valem milhões de reais, se mostrou, no mínimo CLIENTELISTA. Exibiu, novamente, provas, que a tal "gestão" prioriza o privado ao público. Que DÁ MAIS VALOR AO DINHEIRO DO QUE À VIDA, mesmo quando "reclama" publicamente por não ter dinheiro.

Essa gestão despreparada, que beira o amadorismo, que é autoritária e por vezes inexplicável em nada se parece com o discurso do "Bom Gestor", tão propagado pelo Senhor Prefeito João Doria. Como já dito aqui várias vezes o objetivo do #MaioAmarelo tem que ser o de salvar VIDAS. E não de pedalar 700 metros no parque do Ibirapuera para "conseguir uns likes" nas redes sociais.

A retirada de ciclovias e ciclofaixas MATAM. A confecção de vídeos que induzem a erros só faz bem para o próprio ego e para uma platéia fanática e alienada. Mais ação, menos marketing, por favor. #MaioAmarelo

Like what you read? Give Maio Amarelo Real a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.