Apetece-me

Estive agora a ver todas as fotos que encontrei tuas. És tão bonito. Apetece-me abraçar-te e beijar-te a pele. Mas ao mesmo tempo… houve palavras coisas que tu disseste que me deixam em pontas. Parasitismo corrói. Amei-a anos e casava com ela. Muito dificilmente eu digo que não. — a tua vida ta um caos. eu ia amar-te mesmo assim, porque mereces na mesma. Mas nao sei se consigo amar pelos dois. Não sei se tenho força para dar tudo o que tu precisas. Tu tens. Pra te dar. Eu não sei se tenho. 24h contigo e eu estou completamente esgotade de energias. De rastos. Mesmo 1%. Mas quero abraçar-te e beijar-te a pele. Quero deitar a tua cabeça no meu colo e dizer-te que vais ficar bem. Mas quem sou eu para saber isso? Acredito em ti? Sim. Mas não posso prometer. Tenho expectativas altas. Achei que eras organizado e que gerias as tuas próprias coisas. Afinal não geres nada e a tua vida é um caos. Pagas contas, ainda assim. Isso é importante claro, não sei o que é ter contas para pagar e não ter a opção de deixar um emprego onde abusam de mim. Não sei. Não sei como seria se tivesse um emprego que não me deixa ter tempo para mais nada. Isto faz-me pensar que vais conseguir, porque não faço ideia do esforço que estás a fazer para manter as coisas de pé. Que estás! Sozinho e contra todos. Apetece-me abraçar-te e beijar-te a pele. Vejo-te exausto. Vejo-te debilitado. Vejo-te no limite e tenho medo. Tenho medo que não consigas. Não sei se deva ficar. Não sei se não seria ser cúmplice da tua própria destruição. Não sei. Sei que me apetece abraçar-te e beijar-te a pele. Sei isso. Sei que te adoro. Sei que me apetece abraçar-te e beijar-te a pele.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Mair’s story.