Saudade que dói no peito

Eu estou aqui num banco qualquer, de uma praça qualquer, onde tive um dos momentos mais lindos da minha vida, mas também onde senti uma das minhas maiores dores até hoje. Transbordei de felicidade e desmoronei de tristeza. Engraçado estar aqui, olhar em volta, pensar que eu nem imaginava a existência desse lugar, mas que vai ficar marcado em mim para sempre e quando digo “para sempre”, não é um exagero. Nesse momento, o que sinto é saudade, já senti alegria, inquietude, tristeza, esperança e na maioria das vezes era você que estava ao meu lado. Agora estou sozinha, observando o tempo passar, o tempo passar… Eu consigo sentir como se fosse agora, a surpresa e a alegria daquele ato simples e belo, das palavras que me disse, seu nervosismo, minha curiosidade que já não aguentava. Posso sentir como se fosse agora, a insegurança, o medo e a dor que suas palavras me causaram. Fora esses momentos, lembro de outros, repletos de carinhos, beijos, conversas banais, desabafos, confidências…

Momentos que ficaram para trás e ficarão apenas nas minhas lembranças.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.