Sobre o amor

Perguntaram-me o que era o amor, disse então que cada um tinha sua versão dele. Se amor é o que se sente, cada um sente de uma forma, com alguma intensidade.

Sempre fui muito intensa quanto as emoções e sentimentos, o amor é um dos que mais predominam em mim.

Quando hoje penso no amor, só consigo o relacionar a dor. Mas o amor não devia doer, certo? Não devia doer, mas dói. Dói na ausência do afeto, do carinho e da reciprocidade. Dói no mar de mentiras e traições. Dói quando a lágrima cai e o que você no mínimo vai receber é um “que se foda”. Dói quando ele te manda embora sabendo que você vai atrás. Dói quando você o puxa, e ele te desfaz. Dói quando você lembra do esforço, da luta e nunca parecer e ser o suficiente. Não sei o que ele tinha em mente


O amor não devia doer, mas dói, pois eu era mar e ele não soube nem ousou mergulhar.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Maria Julia’s story.