Série Adoração Reformada 1 — O culto moderno

Alguns pensamentos e pontos em 5 textos sobre adoração que serão futuramente publicados

Teologia do culto moderno

A teologia do culto moderno possui elementos característicos, que podem ser vistos sem muita dificuldade na lista abaixo.

  1. Centrada no homem

O culto moderno (e moderno podemos caracterizar como vindo do primeiro tipo de modernismo que se tem notícia, o Romantismo) se levanta contra todo elemento são da fé cristã. É o demônio vestido como anjo de luz

2. em primeira pessoa

Como um filho do Romantismo, o culto moderno manifesta o individualismo como primeira característica. Não há um equilíbrio no culto entre Deus e o homem. Cria um culto desequilibrado, no qual todos as coisas competem para o bem daqueles a quem ama, só que não para que os propósitos de Deus sejam cumpridos, mas para que os desejos dos homens sejam satisfeitos. É um culto para “receber uma bênção”, “ser abençoado” ou coisa parecida. Não se sofre por Cristo, não passa por tribulações. É o culto da vitória, do bem estar, do ser aplaudido, ser cabeça e não cauda. Você pode dizer:

3. “eu” acima de “nós”

A comunhão não é essencial ao culto moderno. Vemos o aumento exponencial dos desigrejados, também o número terrível de igrejas formadas não por meio do evangelismo, mas por meio de rompimentos, muitos destes causados por pessoas que colocaram suas impressões pessoais acima da comunhão.

4 . Baseada em sensações

No culto moderno o importante é sentir. O culto tem um ritmo melancólico ou acolhedor. A leitura e o ensino são diminuídos para que haja mais espaço para a sensação do que para o pensamento. Os cânticos são tocantes, com acordes e inversões apropriadas

5. Mediatizado

A presença do pastor como mestre de cerimônias é um fator determinante nesse culto. No padrão exposto por kieekeggard o pastor é um ator no palco. Que ouve a voz de Deus e transmite, ele é o canal da voz de Deus, ele é o que tem a unção especial para pregar, orar, ungir, abençoar, batizar, celebrar, interceder….tudo por meio dele.

6 . Imediatizado

O apelo é um dos terríveis problemas desse culto. A natureza tem importantes lições para nós nesse aspecto. Lições que até jesus aproveitou, como quando disse para os discípulos olharem para a figueira com os ramos em flor…cada coisa em seu tempo. O culto moderno não aceita isso. Baseado nas premissas do evangelista Charles Finney, que dizia ser a conversão um ato da vontade. Resultado: qualquer pessoa pode receber a Cristo qualquer hora, a qualquer momento. Consequência prática: os apelos cada vez mais emocionalistas que acabaram por criar uma geração de novos crentes abortados, como bebês que estavam sendo preparados por Deus para nascerem em 9 meses e foram retirados com 6. Fracos, doentios e precisando de cuidados. Que perigo terrível é se intrometer no tempo do Espírito.

7. midiatizado

o culto moderno se tornou dependente da mídia, e essa dependência possui dois aspectos. Um desequilíbrio em direção à técnica e em direção à tecnologia

dependente de técnica — mesmo em coisas piedosas, como a pregação expositiva, o técnica pode nos fazer esquecer que se a autoridade espiritual não estiver em nós, tudo será um teatrinho farsesco, não importando quão eficiente seja

dependente de tecnologia — a técnica por excelência de nossos dias, o repousar em tecnologia faz parte do que já foi comentado em relação ao culto baseado em sensações. Acreditar que iluminação ou qualidade de som pode trazer a ação do espirito para nossos encontros é uma das maiores ilusões que são ditas por expoentes do modelo moderno de culto.

8. Baseada em hierarquia

O novo culto dos pastores — celebridade faz parte desse novo pacote. A autoridade é realmente transferida da Bíblia para o ungido. Ele é autoritativo. Ninguém pode falar contra o ungido

Assim, com essas características se constrói o culto moderno em seus aspectos mais dispersivos e aceitos dentro da comunhão cristã, nos levando a viver na prática a negação daquilo que pregamos.