Demais

O mundo parece rejeitar as pessoas do jeito que elas são, como se ele sempre precisasse de alguém melhor do que quem você é. As pessoas são taxadas por excessos; emocionais demais, felizes demais, fechadas demais, desligadas demais, quietas demais, e de repente nos vemos em uma busca incessante por aceitação, uma procura sem fim por uma versão de nós que nunca vai existir e que não faz parte da nossa essência. Tive que aceitar, a duras penas, que eu sou racional demais, ansiosa demais, elétrica demais e nunca vou conseguir naturalmente ser uma pessoa serena e de personalidade suave. Pior ainda foi aceitar que nem todo mundo vai gostar de mim por mim. Ainda estou aprendendo que eu sou eu, e que as pessoas certas vão me amar desse jeito. Que eu não preciso ter 30 versões de mim pra 30 pessoas gostarem de quem eu sou.
Você tem que saber que é “demais”, sem nenhuma palavra antes.

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.