não sabia mais distinguir o que era amor e bondade

do que era pura covardia

desapontada e estupefata constatei

que há portas que quem fecha

é o vento.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Manuela Magalhães’s story.