A realidade é que não há nada de muito glamuroso nesses estágios — os estudantes geralmente executam afazeres triviais ao redor do escritório e participam em modo “read only” (ou seja, só observando, sem muito input ou autonomia) de alguns projetos paralelos das empresas. Basicamente, pra ver como é que é trabalhar no Vale do Silício.
Bel Pesce e o empreendedorismo de palco: porque a Menina do Vale não vale tanto assim
Izzy Nobre
3.8K370

Isso não é bem verdade. Espera-se de um estagiário dessas empresas o mesmo que de um desenvolvedor recém-formado.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.