Sobre prioridades

Eu tenho um primo de quem gosto um tanto. Pessoa bem legal o cara e a nossa sintonia sempre foi super de boa. Daí eu fui morar sozinha, coisa de 20min de carro de onde morava antes (que era na rua paralela a dele). O convidei pra Chá de casa nova, futebol na tv, filme, só pra comer, pra tudo e ele nunca veio. Daí um dia encontrei com ele e ele disse que eu nunca aparecia na casa dele, fez mil cobranças, me acusou de ter ficado rica, metida a besta, que sentia minha falta mas eu nunca tava lá e etc. 
Eu, do alto do meu nariz empinado disse apenas: Sim, eu tenho vindo muito raramente aqui mas você também nunca foi na minha casa, nem me ligou. Eu já aceitei que não sou prioridade na sua vida. Você precisa aceitar que não é prioridade na minha.

A gente tem por obrigação parar de dizer que ama, que sente falta, que não vive sem sendo que nunca encontra duas horas numa tarde tediosa de domingo pra ir ver a tal pessoa objeto de nossa afeição. E não, não adianta usar a desculpa de que você:
- é enrolado/ esquecido/assim mesmo. Quem quer, muda. A Síndrome de Gabriela já tem classificação no CID10 e você aí insistindo em ser errado assim? 
- Não tem tempo. Assiste 24 episódios de seriado em um dia e não consegue ir ver sua amiga no bairro ao lado? Viaja pro Japão mas não vai no Chá de casa nova? Sério? Sério?

Sejam afetivamente responsáveis. Uma vez que se diga pra uma pessoa que ela é importante na sua vida ela acha que é importante. Olha que louco! Mas se na prática você escolhe passar o dia deitada de pijama todo santo final de semana do que ir lá conversar com ela então ela entende que ver seriado é mais importante que ela.

E sabe o que vem depois disso? Ela deixa de te ligar, você nunca dá atenção mesmo. Ela deixa de te convidar, você nunca vai mesmo. Ela esquece de você, você nunca estava lá mesmo.