Intervenção Federal: Segurança? Aonde?

Em fevereiro, o presidente Michel Temer veio a público anunciar que faria, até o fim do ano, uma intervenção federal no Rio de Janeiro. Tendo como objetivo aumentar a confiança da população nos polícias e a segurança na cidade, Michel convocou que o exército ficasse nas ruas para oferecer um maior apoio aos moradores e para enfrentar qualquer situação emergencial em prol da sociedade, se necessário.

Acredito que, apesar da interferência das forças armadas, a situação na cidade continua crítica, principalmente para moradoras de comunidades. Eles continuam vivendo com a sensação de medo e de impotência, tendo que lidar diariamente com mortes, assassinatos e violência. Apenas nos dez primeiros dias após o anúncio, a cidade registrou 47 mortes de forma violenta e 250 tiros ou disparos de armas de fogo. Enquanto não houver um sério investimento na área de segurança, NADA vai mudar. Não adianta colocar o exercíto nas ruas para prestarem uma "segurança" temporária, pois, assim que forem embora, a população continuará lidando com situações perigosas.