Os hackers, os nômades e a crowdculture
José M. da Costa
21

Muito bom o artigo, tenho lido bastante a respeito das crowdcultures mas confesso que ainda não entendi de modo PRÁTICO como criar essas marcas culturais, como as marcas podem se associar aos movimentos de forma legítima e não apenas criando conteúdo sobre os assuntos. Gostaria de saber mais!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.