Parceiros de Leitura

Prof. Marcelo Brandão e Profa. Hilveti Gabel

A leitura é a chave que abre as portas do conhecimento e, quanto mais lemos, mais somos capazes de ler. Seu aprendizado começa com uma palavra, um texto, uma imagem e jamais se cessa, porque os prazeres da leitura são múltiplos: lemos para saber, para compreender, para refletir, pela beleza da linguagem, para aprimorar nossa emoção, para compartilhar e para sonhar, pois a melhor maneira de começar a sonhar é por meio dos livros, afinal, “o bem de um livro está em ser lido”. (Umberto Eco, 2007)

Porém, não lemos da mesma maneira, uma vez que há diversas formas de ler. Uma delas é a silenciosa (individual e introspectiva), que hoje parece ser a mais comum, e a compartilhada (coletiva ou em parceira), vista como uma grande forma de socialização. A leitura em parceria, em voz alta, realizada em casa, na escola e nas bibliotecas, cria no “leitor aprendiz” (Jose Morais, 1996) um desejo de ler por si mesmo, tão irresistível, quanto o de começar a andar sozinho.

Essa leitura feita pelos outros tem a função de estabelecer associações com outras diferentes linguagens, como a escrita, a oral e a afetiva, pois a criança descobre o universo da leitura pela voz, plena de entonação e de significação, daqueles que tem confiança e identificação, seu “par afetivo” (Max Marchand, 1985), portanto ler em voz alta e ouvir ler pode ser também um enorme prazer.

Levando em conta estas ideias, o projeto “Parceiros de leitura”, no Colégio Renascença, pretende desenvolver um intercâmbio, semanalmente, entre os alunos do Fundamental I, 1° e 2° ano, (leitores iniciantes), com os alunos do Fundamental II, 8° e 9° ano, (leitores competentes) em atividades lúdicas, nas quais o grande foco será a descoberta do prazer da leitura.

Desejamos integrar o brincar e aprender, com o intuito de desenvolver cognitivamente, social e afetiva estes dois mundos tão distantes e tão próximos: o adolescente e a criança. Nossa intenção nessas atividades lúdicas de leitura é de que as crianças se tornem cada vez mais leitoras, e os adolescentes voltem a ter o prazer inicial da leitura, em um mundo cada vez mais eletrônico, dos games, dos filmes e das séries.

Como nossa ideia é integrar dois tipos de alunos diferentes, em exercícios de construção, vivência e participação, procuramos elaborar atividades, nas quais em todos os momentos os parceiros interajam em diferentes ambientes com um único objetivo: proporcionar ao aluno a prática da leitura em um processo de brincar de ler.

Queremos, enfim, com este projeto incentivar o aluno a ler, a frequentar lugares destinados à leitura, a desenvolver o processo de responsabilidade com o outro, a ampliar a capacidade da leitura e da criatividade, a socialização e a linguagem oral, pois como diz o ditado popular “a arte de bem ler é também aquela de bem falar”. Por fim, acreditamos que o contato com os livros e a prática de leitura favorecem a formação de um espírito crítico e para isso não existe idade.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.