VOCÊ SE CONSIDERA IMPULSIVO, UM INADEQUADO SOCIAL?

A pergunta pode soar estranha. Por um outro ângulo, a mesma pergunta poderia ser formulada assim: Você está satisfeito com sua PERFORMANCE PESSOAL na sociedade em que vive?

Na sociedade moderna a impulsividade, a INADEQUAÇÃO e a ausência de PERFORMANCE são geradas pela “incoerência” entre aquilo que se deseja fazer, e as atividades executadas.

“PERFORMAR” é o ato de executar e apresentar resultados. A performance das atividades comuns é gerenciada pela parte anterior do cérebro, o LOBO FRONTAL. Ele é um dos cinco lobos existentes no cérebro humano, também chamado córtex cerebral. Dentre os Lobos, existe uma pequena área chamada córtex pré-frontal, a mais "dianteira" de todas.

Photo credit: NIMH

E o que ele faz?

(*) “ O processo neuropsicológico mais importante relacionado com o córtex pré-frontal é a função executiva. Esta função se relaciona a habilidades para diferenciar pensamentos conflitantes, consequências futuras de atividades correntes, trabalho em relação a uma meta definida, previsão de fatos, expectativas baseadas em ações, e controle social.
O planejamento, tomada de decisão, controle inibitório, atenção e memória de trabalho são consideradas funções que podem ser classificadas como funções executivas, com uma ativação predominante do córtex pré-frontal.
O córtex pré-frontal tem uma grande implicação no comportamento social. Prejuízos nas funções relacionadas ao córtex pré-frontal conduzem a uma maior impulsividade, agressividade e inadequação social.”

O cérebro é sem dúvida uma parte importante do corpo, senão a principal. Suas disfunções podem acarretar efeitos futuros indesejados. E grande parte das incoerências humanas são geradas pelo desconhecimento de funções simples do cérebro.

Grande parte desse desconhecimento é construído de forma proposital. É preciso gerar “DESEJOS”, e que nem sempre são condizentes com todos os indivíduos. Essa ação decorre em função da necessidade do consumo e da geração de riquezas. Por consequência, cria-se uma “dependência” externa, atividades não condizentes com as reais necessidades do momento.

Mas perceba que não menciono sobre DOENÇAS, e sim DISFUNÇÃO, uma vez que ela é gerada por fatores transitórios. O mesmo Lóbulo Frontal continua executando sua atividade afim, de forma correta. Entretanto o "material" que ele usa não é condizente à Natureza da pessoa, tornando-a impulsiva, agressiva ou mesmo "inadequada" socialmente. O que gera o desvio de função e à baixa PERFORMANCE.

Esse desvio da função pode ser TRABALHADO e MOLDADO de acordo com o próprio desejo e atitude, mas de forma individual e não massificada.

O Lobo Frontal é a área que processa o FOCO nas atividades cotidianas. Quando direciona-se sua percepção para algo, os sentidos se comportam como uma “Flecha” , com um ALVO determinado. A flecha atinge o alvo com sua ponta, sua parte frontal. No cérebro não ocorre diferente, pode-se usar essa mesma analogia.

Os DESVIOS de FUNÇÃO do córtex pré-frontal ocorrem quando o foco (como uma flecha) está direcionada para uma atividade (alvo) que não condiz com a NATUREZA de determinado indivíduo.

“Encontrar a minhaPraia” como se diz na gíria, é um caminho importante. Mesmo que essa “Praia” — ou Alvo — não seja tão usual para o contexto da sociedade. Mesmo que o Alvo não pertença à modismos, gerados no intuito do indivíduo se sentir integrado. Mesmo que uma determinada atividade — a minha Praia — não se enquadre entre as melhores funções para se exercer.

Quando focamos num Alvo que não é de nossa NATUREZA, as atividades executivas do Lobo Frontal entram em conflito. Cria-se uma resistência, um LOOP permanente na tentativa de resolver a equação conflitante. O que faz o cérebro consumir mais energia do que o necessário. E a atividade exercida pelo Lóbulo Frontal é responsável por aproximadamente 25% do consumo de energia diário de uma pessoa comum.

Resumindo: Após encontrar o Alvo correto, o próximo passo será “TREINAR”. Manter o Lobo Frontal FOCADO naquela atividade que lhe é NATURAL. Com pouco Tempo de treinamento a Meta será atingida sem maior esforço. É uma espécie de Vitamina Natural para o BEM estar

“A boa Medicina CURA a ILUSÃO. Ela retorna o indivíduo para aquilo que ele É na sua NATUREZA.” — Marcelo Cavic

Marcelo Cavic

- BSIT, BHS, Pesquisador, Escritor e Candidato ao Ph.D. em Medicina Natural

(*) Referências:

Like what you read? Give Marcelo Cavic a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.