#30

preciso escrever, porque os dias não me deixam conversar, senão sozinho. existe uma necessidade de dividir assuntos com alguém.
escrever com urgência, mas não com pressa
(não adiantaria, porque um texto nunca é terminado)
como a vida, que segue depois da morte, no pensamento (na cabeça de outros, agora), de todas as coisas que eu faria, se estivesse ali.
acho que vezes demais, de alguma forma, acabei pagando por meia dúzia de sorrisos.

Like what you read? Give Marcelo Nascente a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.