O que não te contaram sobre a Reforma da Previdência.
Marcelo L. Perrucci
72760

Concordo com aqueles que notaram a diferença entre expectativa de vida ao nascer e expectativa de vida ao aposentar.

Contudo, atuarialmente, o indivíduo que morre antes de se aposentar também entra para o cômputo de quanto é necessário de contribuição para manter a seguridade social. Isso inclui jovens que ainda não contribuem.

Se crianças e jovens serão abrangidos pela seguridade social, eles devem ser considerados na conta para cálculo do quanto se deve arrecadar.

Ainda, aqueles que falecem antes de se aposentarem também devem ser considerados nas contas.

De forma simples: se todos os jovens de 18 anos que estão vivos hoje forem se aposentar, o governo irá gastar X com aposentadoria?

Agora, se apenas 50% (dado hipotético) desses jovens forem chegar à idade mínima para se aposentar, o custo de aposentadoria que o governo terá cairá pela metade de X (desconsiderando pensões e invalidez, para facilitar o raciocínio).

No mesmo sentido, o FMI também entende que deva existir correspondência direta entre a expectativa de vida e a idade mínima para aposentadoria, para saber mais, leia aqui ou aqui.

O dado de expectativa de vida ao aposentar se mostra mais relevante ao determinarmos quanto o governo irá gastar com cada indivíduo, permitindo um planejamento mais efetivo. Nessa conta, diversos clusters aprofundam a compreensão, como sexo, residência, faixa de renda.

Isso responderia a difícil pergunta de ‘quanto devemos destinar à seguridade social, considerando que devemos ter no ano uma renda de X, e um gasto de Y, e sabendo que nosso gasto deve crescer/diminuir em Z% nos próximos N anos e que nossa arrecadação deve crescer/diminuir em W% nesse período?’

Aos que questionam regras específicas ou a própria obrigatoriedade de uma idade mínima, essas são as questões que, em minha opinião, o governo deveria ter debatido com a sociedade antes de bater o martelo, e essa é a crítica do texto: uma proposta com um embasamento fraco e sem nenhum diálogo com a sociedade.

Agradeço aos demais que comentaram e compartilharam,

Um grande abraço!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Marcelo L. Perrucci’s story.