29 Followers
·
Follow

Image for post
Image for post

A série dramática americana “Grand Army”, original e lançada mundialmente pela plataforma Netflix na sexta-feira (16/10/2020), com 9 episódios de 50–72 minutos. A trama acompanha cinco alunos - Joey Del Marco (vivida por Odessa A’zion), garota popular, problemática e faz parte do grupo de dança da escola; Dominique “Dom” Pierre (vivida por Odley Jean), garota haitiana/americana, inteligente, batalhadora e faz parte do time de basquete; Siddhartha “Sid” Pakam (vivido por Amir Bageria), garoto indiano/americano, gay não assumido e faz parte do time de natação; Jayson Jackson (vivido por Maliq Johnson), garoto que tem uma família amorosa, toca saxofone e faz parte dos melhores do grupo de música; e Leila Kwan Zimmer (vivida por Amalia Yoo), garota sino-americana, foi adotada por um casal caucasiano e judeu, é caloura e tem dificuldade em se enturmar - que estão no ensino médio da Grand Army, uma escola pública do bairro do Brooklyn, na cidade de Nova York, e que lutam contra o preconceito sexual, racial e econômico numa batalha de sobrevivência e de libertação. A série - vagamente inspirada na peça teatral “Slut: The Play”, de Katie Cappiello, e roteirista aqui - é intrigante, viciante, comovente, revoltante, violenta, tem ótima atuação da protagonista Joey, boas atuações dos outros protagonistas, boa direção de arte, boa trilha sonora, fotografia pertinente e um roteiro muito interessante, que parece ser mais um sobre alunos na high school e exagerado, mas aborda sem qualquer filtro todo o tipo de abusos que os adolescentes passam numa fase que já é complexa e fica muito pior quando se relacionam com todo tipo de mau-caratismo possível na escola, atualmente potencializado com as redes sociais, onde tudo é mostrado, criado e destruído. …


Image for post
Image for post

A minissérie tcheca “Horící ker”, de Agnieszka Holland, original e lançada pela HBO Europe, com 3 episódios de 72–84 minutos e agora na grade do Film&Arts, exibibida todas as segundas-feiras, às 21 horas, a partir do dia 12 de outubro de 2020. A trama, baseada em fatos reais de 1969, acompanha uma jovem advogada Dagmá Buresová (vivida por Tatiana Pauhofová), casada e com duas filhas pequenas, que irá defender a família do jovem Jan Palach, que se incendiou em protesto contra a ocupação soviética na Tchecoslováquia no ano de 1968, e a advogada processará o governo comunista que desonrou o morto, por seu sacrifício pela liberdade do país. …


Image for post
Image for post

A segunda temporada da série documental americana “Unsolved Mysteries”, original e lançada pela plataforma Netflix na segunda-feira (19/10/2020), com 6 episódios de 36–48 minutos. O primeiro episódio é sobre o ex-assessor de vários presidentes americanos - Ronald Reagan, George H.W. Bush e George W.Bush -, Jack P. Wheeler III, presidente da Fundação do Memorial dos Veteranos do Vietnã, que foi encontrado morto no aterro sanitário da cidade de Wilmington, no estado de Delaware, onde várias agências investigaram mas não encontraram o assassino e nem como e porquê o crime foi cometido; o segundo, é sobre um jovem mulher que se hospeda no melhor hotel de Oslo, na Noruega, e depois de três dias é encontrada morta no quarto, trancada por dentro, contudo ela não tinha qualquer documento e suas digitais não foram encontradas em nenhum arquivo de identificação europeu; o terceiro, é sobre um assassino que já estava no corredor da morte e conseguiu fugir depois de um vacilo da segurança em premiá-lo, pela boa conduta, deixando-o fazer compras de Natal sem um guarda por perto num shopping center; o quarto, é sobre os espíritos dos mortos no tsunami que aconteceu em 11 de março de 2011, na cidade de Ishinomaki, na província de Tohoku, que fica no nordeste do Japão, onde matou mais de 20.000 pessoas e agora os mortos aparecem para a população e, segundo o budismo, eles não sabem que morreram porque suas mortes foram muito rápidas; o quinto, é sobre o desaparecimento de uma mulher de 55 anos, em dezembro de 2010, separada e com três filhos já adultos, morava numa cidade elitista perto de Detroit, e que foi encontrada num rio 50 Km depois do lago onde a polícia teima em dizer que ela suicidou, este estava parcialmente congelado na época e ela tinha acabado de sair da missa de uma igreja católica, então era uma coisa impensável para os filhos, que acreditam que sua mãe foi assassinada e jogada no rio; no sexto e último episódio, é sobre o desaparecimento de crianças, em 1989, no playground de um conjunto habitacional no Harlem, em Nova York, uma em março e outra em agosto, que estavam acompanhadas da família e um simples descuido fez com que sumissem e nunca mais foram encontradas, entretanto a polícia investigou incansavelmente mas, até hoje, é um mistério não desvendado. …

Get the Medium app