"A propósito da vida predominantemente idiota, eu estou farto

Farto de futilidades. Farto de gente #hashtagnoinstagram, que vive snapchateando numa busca frenética de aprovações para suas insípidas rotinas, substituindo relações reais pela audiência de quem nunca se viu.

Estou farto de quem, mesmo sem dependência alguma, bebe demais pra fugir de desafios, no lugar de enfrentá-los e poder olhar pra trás dizendo “venci, superei, aprendi”.

Cansei de pessoas que falam demais para preencher o vazio que têm não no cérebro, mas na alma.

Não aguento mais gente que dá valor olímpico em badalações e em ser popular, quando não se conta uma pessoa confiável na sua lista de conquistas.

Chega de pessoas que gostam de jogar com o coração alheio para manterem-se superiores, quando na verdade mascaram um vazio tão imenso quanto seus complexos de inferioridade, além da covardia de se entregar.

Estou farto de pessoas que têm medo de serem felizes e vivem a cada dia como se fosse o último, “aproveitando a vida”, quando na verdade estão correndo atrás do perigo, uma futura dor gigantesca chamada ‘tempo perdido que não volta mais’.

Cansei de pessoas geniais, amorosas e verdadeiras que não falam o que pensam por medo, medo de serem oprimidas pela grande massa hipócrita e inepta.

Cansei de tudo que não tenha um grande e perene valor.

Não cansei de ser sincero, principalmente para aquela pessoa que está sempre na desconfiança. Não cansei de falar que amo àquela pessoa que me ama, mas tem medo e vergonha de dizer. Não cansei das pequenas atitudes de afeto nas amizades, que fazem com que lembrem de você pela vida inteira. Não cansei de aproveitar a vida a cada dia como se fosse o último, com consciência, atitude, sem pisar em ninguém. Não cansei de ser fiel aos meus amigos e às mulheres que tive, por mais anti-senso-comum isto seja. Não cansei de ser estúpido quando a verdade precisa ser dita de forma enérgica, me perdoem. Não cansei de investir naquela pessoa que tem um grande futuro, e naquela que nem futuro deseja mas tem grande coração. Não cansei do desconhecido, pois aprender é uma tarefa interminável e diária. Não cansei de muita coisa, não cansei de viver.

E, principalmente, não cansei de você.”