This story is unavailable.

Bel, seguem meus dois centavos sobre o assunto, que postei no FB. Receba meu ‘obrigado’ pelo seu trabalho!

Comentário excelente do Diego Turco: “Interessante que o problema maior é ela ter exposto a situação. O Silmar passa 90% do texto dizendo que ela nao deveria ter tornado público e 0% dele dizendo sobre o motivo dela ter saído.” Pra mim é exatamente isso.

A maior parte do público desse podcast parece ser de adolescentes, uma galera com o perfil mais simplista de ver a vida, de ”parem com essa briga, o projeto é o que importa”. Puxa galera, os fins não justificam os meios. Pra mim, podcast não é só informação bruta em si (cenário em que não faz diferença quem está produzindo a informação), podcast é a informação atrelada ao carisma do host e equipe. Esse carisma pra mim já não sentia ser o mesmo há tempos, e depois de ver essa forma pouquíssimo adulta de resolver os problemas, não sobrou nada, no meu ponto de vista.

Puxa, argumentos como “a menina era tímida, a gente que treinou ela”, me dão uma vergonha alheia extrema — afinal, vocês ~treinaram~ ela pra os teatrinhos e se beneficiaram do trabalho dela também, logo, não é como se ELA tivesse se aproveitado do podcast. Quando se vê a reação do dono e amigos à saída ddos outros integrantes, fica claríssima a índole: essa postura de apagar o passado e tentar desconsiderar a parcela de contribuição das pessoas (por qualquer explicação conjugal, familiar, etc que seja) é completamente DESONESTA, pra dizer o mínimo. Principalmente pelo fato das pessoas não ganharem nada com o podcast: se a única coisa que elas teriam seria o reconhecimento dos seus pares, vocês terem tirado isso é uma atitude completamente baixa e reprovável.

Digo isso com todo o conhecimento de causa, pelo fato de ter participado voluntariamente por 3 anos em um projeto excelente (Valinor), deixar a peteca cair (recebendo uma chamada de atenção de maneira muito adulta e amigável, sem indiretinhas via twitter), e ao final recebendo um agradecimento público por todo o trabalho que prestei.

Não se preocupem em me banir ou coisa do tipo: se extraio uma coisa boa dessa situação toda, foi conhecer outros canais de divulgação de ciência conduzidos sem estrelismos e animosidades — como o Dragões de Garagem, por exemplo.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.