Toda a angustia
Toda a dor
Toda a esperança
Todo o medo
Toda ansiedade
Silenciam em mim

Toda alegria
Todo prazer
Toda coragem
Toda euforia
Tem um encontro comigo

O que foi e o que será
O que espera até desesperar
O que tens, e o que nunca terá
Tudo, alivia-se em mim

Eu sou a tua morte
Teu descanso e teu consolo
Teu carma e teu destino

Tuas ocupações, memórias e sonhos
Teus movimentos e teus descansos
Teu sono e tua fadiga
Teu nunca e teu sempre
Terminarão em mim e por mim

Nem mesmo meu alerta
É mais que um delírio
De tua presciência
És um mortal consciente
Da inconsistência de tua essência

E, por saber-se ínfimo,
Desfrutarás com mais avidez
Da eternidade vazia que te espera
Além dos portais da existência.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Marco A Pires de Oliveira’s story.