Por que decidi permanecer solteiro por algum tempo

Não. Não quero que você termine seu relacionamento e curta a vida. Muito pelo contrário. Quero que você entenda que ser solteiro tem tantas responsabilidades quanto se casar. Mas, como prometi em outro post, quero compartilhar algumas reflexões e lições que aprendi acerca de relacionamentos nos últimos anos. Essa será, então o primeiro texto sobre o assunto. Tentarei escrever um por semana.

Eu vejo hoje, muitas pessoas a minha volta buscando um relacionamento. É mais que comum escutarmos em rodas de orações nas igrejas, alguém pedindo para que Deus proveja alguém com quem ela possa se relacionar. Eu fui assim durante muito tempo da minha vida. Desde a adolescência, na verdade, eu sonho em me casar, ter “dois filhos e um cachorro. Um edredom e um filme bom no frio de agosto”. E sei que isso é um sonho de muitas pessoas, talvez seja o seu que está lendo isso agora.

Houve um tempo em que eu orava todos os dias por alguém. Eu sempre procurava por alguém. Buscava alguém. Ansiava pelo dia em que eu começaria a namorar. Imaginava minha vida como casado. Mas, como eu ja disse em outro post: Todos meus relacionamentos foram um fiasco total. Além de nunca dar certo, era comum a garota sair com sentimentos machucados ou nem voltar a falar comigo.

Acima de tudo, isso criava um peso enorme em mim. Eu me sentia frustrado pelo fato de Deus não atender minhas orações e não me dar alguém. Eu tentava de tudo, mas sempre me frustrava com isso. Houve momentos em que eu desistia de seguir os comportamentos de sempre e me envolvia com alguém simplesmente para suprir minha carência. Tive atitudes horríveis com algumas garotas simplesmente por que elas pareciam querer algo comigo no inicio e desistiram depois. Para mim parecia injusto da parte delas.

Eu não conseguia entender o porquê. Eu me comportava bem, era um cara engraçado, legal, divertido, romântico. Eu me esforçava. Mas, mesmo assim, tudo sempre dava errado.

Alguns anos atrás muitas coisas aconteceram e eu comecei a aprender um pouco mais sobre relacionamentos (coisas que ficarão para os próximos posts — que talvez sejam mais polêmicos que este). E eu decidi parar de correr atrás de alguém. Eu simplesmente parei de orar por uma namorada e parei de buscar ou procurar por alguém. Ao invés disso dediquei a buscar Deus e procurar a mim mesmo.

Passei a dedicar ao meu próprio crescimento, pessoal e espiritual. E para isso eu precisava passar um tempo sozinho, solteiro. Aprendi coisas sobre Deus que eu não fazia ideia. Percebi diversas coisas em minha vida e personalidade (coisas internas) que eu nem sabia que existia. Descobri que eu não conhecia nem eu mesmo.

Olhei para minha vida e percebi que eu não tinha um proposito. Mas definitivamente eu tinha preferências em relação a mulheres. Eu nunca iria me sentir completo com uma parceira, porque eu não estava completo comigo mesmo. Vejo muitas pessoas hoje em dia buscando outra pessoa para se completarem e nem percebem. É comum essa ideia: A outra metade da laranja, a alma gemea… O que não sabemos é que a outra pessoa nunca vai nos completar de fato.

Ao longo desse tempo em que eu não buscava um relacionamento eu dediquei a mim mesmo. Nesse tempo passei por muita coisa. Tentei aprender muita coisa. Outras linguas, a desenhar, cozinhar (meu rocambole de carne é minha especialidade), e por fim escrever. E na escrita eu me descobri. Ao longo dessa jornada que durou alguns anos, eu me encontrei. Descobri quem eu era e para onde eu tinha que ir. Muita coisa mudou dentro de mim. Meus pensamentos, minhas atitudes e até o modo como eu olho as pessoas.

Entenda, não é porque eu estou solteiro que pude me transformar, mas porque eu parei de procurar outras coisas para procurar a mim mesmo. Se, ao longo desse tempo, Deus me mostrasse alguém, poderíamos entrar num relacionamento. Mas eu não sairia mais procurando por alguém sem antes saber meus propósitos. Mas com certeza, houveram coisas que eu só consegui fazer por estar solteiro e não precisar dividir meu tempo com um relacionamento. Não estou dizendo que relacionamento não é importante, mas eu precisava ficar solteiro para passar por essas coisas.

Graças a isso, hoje vejo o relacionamento de outra forma. uma forma mais bela e madura. Eu, que procurava alguém para que eu não ficasse só, hoje me sinto bem comigo mesmo. Estou pronto para compartilhar minha vida com alguém, não pela solidão, mas como duas pessoas completas com objetivos e que queiram fazer um ao outro mais feliz. Não estou fechado a relacionamentos, mas sei que não preciso de alguém para me completar. Eu sei quem eu sou e meus objetivos, independente de quem esteja comigo, essas coisas nunca vão mudar.

Tente fazer isso: Dedique algum tempo de sua vida a você mesmo. Se possível meses ou anos. Se não, alguns dias ou horas por dia. Dedique um tempo a você e nada mais do que você! Se desenvolva! Se conheça! Aprenda a amar a si mesmo antes de sair por aí querendo amar outra pessoa.

Faça um curso de alguma coisa. Assista video-aulas no youtube. Aprenda uma nova língua. Pratique um novo esporte. Vá ao cinema sozinho. Coma coisas que nunca comeu antes. Aprenda a fazer crochê. Escreva! Leia um bom livro! Faça algo que você nunca fez antes. Aprenda a tocar um instrumento novo! Aprenda sobre si mesmo. Viva por si mesmo. Há milhares de oportunidades!

Se você ja é casado ou namora a experiência pode ser diferente do que a minha. Pode até ser divertido como casal tentar fazer algumas coisas. Quem sabe vocês juntos não descobrem coisas do relacionamento de vocês que vocês não saibam e achem o máximo?

Para quem é solteiro, pode ser bem divertido e você talvez sinta mais liberdade.

Essa é a mensagem que quero passar essa semana: Dedique um tempo a você mesmo antes de sair procurando por alguém. Antes de buscar um relacionamento com outra pessoa: busque um relacionamento veradeiro com você mesmo (se você for religioso, busque um relacionamento verdadeiro com Deus e com você mesmo). Foi (ou está sendo) uma das melhores experiências da minha vida.

PS: Sugiro que assista ao filme “Sim senhor”, não leve a ideia do filme tão a serio a ponto de dizer sim para tudo. Mas é um bom exemplo para começar.