Acabando com a solidão do Netflix

Se não há o ombro amigo do amado ou amada nas suas incursões noite adentro em séries de plataforma VOD, confesse: resta a você o comentário, cheio de dedos para evitar dar “spoiler”, no Facebook, clamando por um espectador solidário que esteja no mesmo momento em que você na série. Se não acontece, sua experiência em VOD está condenada à solidão. E é neste problema que há empresas investindo esforços.

Enquanto há produtores de conteúdo (vamos esquecer o termo “Canais”) que se afiam à estratégia de lançamento pingado, episódio por episódio, o que temos visto mais frequentemente é a publicação de temporadas completas. Há divergências sobre qual a melhor estratégia, ou melhor, qual estratégia é adequada a qual conteúdo, mas o fato é que o lançamento de blocos grandes transforma o espectador em uma nuvem carregada de ansiedade. No escritório, só falta abrir a lata de lixo e berrar quem morreu no final da temporada.

Este ano, 2017, no SXSW, pude ver o esforço comercial do aplicativo “Rave”. O conceito aqui é chamar amigos, pelo aplicativo, para assistir vídeos sob demanda ao mesmo tempo, de uma forma mais descompromissada. Talvez por isso a plataforma aposte em vídeos musicais como foco, de onde vem o seu nome. No evento, em Austin, Texas, Estados Unidos, um outro feature ficava em evidência: a possibilidade de sincronizar vários celulares em um vídeo, ampliando a potência sonora — o que não me parece ser um problema relevante, bastando que se conecte seu celular em uma televisão ou mesmo caixas de som.

Rave e seu conceito de “Get Social”

Uma outra empresa aposta no mesmo conceito, a “AmpMe

Mas nada disso resolve o “sob demanda” real, em que cada um assiste ao vídeo na hora em que quiser.

Uma tentativa válida veio do app “Fullscreen” , que permite o compartilhamento de trechos das séries como “gif” e publicação em redes sociais.

Mas não é exatamente o que via como oportunidade.

Lembra-se do Soundcloud e seu recurso de comentários em timecodes das faixas de áudio? Estrutura semelhante nós da mobCONTENT estamos propondo com o “liVOD”, aplicativo que torna assistir a VOD uma experiência social. Em um aplicativo de segunda tela, ou seja, paralelo ao aplicativo do Netflix e afins, você abre seu celular e vê comentários dos amigos sobre a cena a que está assistindo, mesmo que eles tenham comentado muito tempo atrás. Também é possível ver conteúdo editorial associado ao vídeo, semelhante ao que faz o Amazon Prime com sua ferramenta “X-Ray

“liVOD” tem como missão gerar diferencial a plataformas VOD e conexão em redes sociais (e difusão orgânica). Isso já resolve um problemão do usuário e das plataformas — que não vão ter que gastar os tubos para gerar conteúdo original como única forma de diferenciação.