Mães Negras

Guerreira, Dandara, cheia de graça
Oxum é convosco
Bendita sois vós
Entre as mulheres negras
E Bendito é o fruto
Do vosso ventre
Filho de Ogum.

Carolina de Jesus, 
Mãe da literatura negra
Rogai por nós
Atuais escravos
Agora e na hora
De nossa fome

- Amém.