Relatorio da Intervenção na EMEF Pe. José de Anchieta

Relatório de atividade de Intervenção

No dia 27 de novembro de 2014 foi realizado na EMEF Padre José de Anchieta, no Bairro Jeronimo Coelho em Passo Fundo RS a Intervenção dos alunos do Curso de Filosofia participantes do Programa Institucional de Iniciação a Docência da UPF — PIBID.

Acadêmicos estagiários: Janice Fonseca, Junior Centenaro, Marcos Ribeiro, Mariana Guisso e Rosimar Sousa.
Professor Supervisor: Vera Dalbosco

O tema abordado foi a “Duvida” e como nós as vezes nos enganamos com fatos que nos chegam através dos nossos sentidos podem ser enganadores, assim como notícias falsas e com fontes não conferidas, podem tornar-se “verdades” que se espalham de uma forma “meteórica’, sem ao menos nos dar-nos conta em procurar a fonte da mesma.

Para o início da aula usamos um video para sensibilização, um video que circula há muitos anos na internet e já gerou diversos debates sobre a possível privatização da Floresta Amazônica. “Internacionalização da Amazônia”.

Após a apresentação do video alguns alunos questionaram a veracidade do video e o debate estava posto, a duvida surgiu!

Foi um debate fecundo com a participação efetiva dos alunos, com suas opiniões a respeito deste fato. Até este momento nós não havíamos falado que o video era falso e deixamos eles exporem suas opiniões, que foram as mais diversas, mas o que chamou a atenção foi que, mesmo o vídeo sendo produzido com uma aparência de reportagem jornalística, grande parte dos alunos simplesmente não acreditaram e colocaram em duvida se era ou não verdade. Quando falamos para eles que o vídeo era falso ouve aparentemente alivio, pois havíamos sanado uma duvida que até então estava deixando eles incomodados com a notícia, por não ter a certeza se era uma verdade ou não.

A partir deste momento apresentamos o filósofo René Descartes, por vezes chamado de o fundador da filosofia moderna e o pai da matemática moderna, é considerado um dos pensadores mais influentes da história humana. Pois Descartes levou a Duvida a radicalidade com seu método que publicou anonimamente “Discurso sobre o Método para Bem Conduzir a Razão a Buscar a Verdade Através da Ciência”. Seu nome e suas teorias se tornaram conhecidos nos círculos ilustrados e sua afirmação “Penso, logo existo” (Cogito, ergo sum) tornou-se popular.

Não aprofundamos e nem trabalhamos esta obra como aula e sim apenas como subsidio para nossa exposição sobre a Duvida, pois ele como um racionalista duvidou até de sua própria existência e expõem através do Método como podemos chegar a uma verdade segura. Ele usa elementos da matemática e da lógica para fundamentar sua teoria e inclusive a provável existência de Deus. Usamos como condutor as frases de Descartes contidas no Discurso do Método que são:

1º) Jamais acolher alguma coisa como verdadeira que eu não conhecesse evidentemente como tal; isto é, de evitar cuidadosamente a precipitação e a prevenção, e de nada incluir em meus juízos que não se apresentasse tão clara e tão distintamente a meu espírito, que eu não tivesse nenhuma ocasião de pô-lo em dúvida.

2º) Dividir cada uma das dificuldades que eu examinasse em tantas parcelas quanto possíveis e quantas necessárias fossem para melhor resolvê-las.

3º) Conduzir por ordem meus pensamentos, começando pelos objetos mais simples e mais fáceis de conhecer, para subir, pouco a pouco, como por degraus, até o conhecimento dos mais compostos, e supondo mesmo uma ordem entre os que não se precedem naturalmente uns aos outros.

4º) Fazer em toda parte enumerações tão completas e revisões tão gerais, que eu tivesse a certeza de nada omitir.

Procuramos durante a aula não usar muitos conceitos próprios da Filosofia, para que a aula se torna-se mais leve e tivemos um bom resultado. Ouve uma empatia com Descartes por parte dos alunos, creio que por ele ser tão jovem na época.

O fechamento da aula se deu com a elaboração dos alunos de um pequeno “feedback” sobre o tema trabalhado.

Todos (as) escreveram em no máximo 10 linhas alguns apontamentos sobre a aula. Na leitura das síntese ficou claro que realmente assimilaram e consideraram importante o tema, por ser algo presente em seu cotidiano.

Obs: O video sobre o “Golpe do bilhete premiado”.

Foi usado como um exemplo, de como não é difícil as pessoas serem enganadas por não questionarem a veracidade e a possibilidade de ser um golpe.. Muitos exemplos foram relatados pelos alunos.

Ano: 2014 Série: 9° ano
A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.